São Paulo aplicou 4 milhões de doses interditadas da Coronavac

·2 minuto de leitura
Dose de Coronavc é preparada para aplicação em Brasília (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)
Dose de Coronavc é preparada para aplicação em Brasília (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)
  • São Paulo aplicou cerca de quatro milhões de doses dos lotes interditados da Coronavac

  • No sábado, a Anvisa suspendeu o uso de 21 milhões da vacina envasadas em local não autorizado

  • O Instituto Butantan descarta riscos e afirma ter atestado a qualidade das doses impedidas

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo aplicou cerca de quatro milhões de doses dos lotes interditados da Coronavac. No último sábado (4), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu o uso de 21 milhões da vacina contra o coronavírus envasadas em local não autorizado. O Instituto Butantan descarta riscos e afirma ter atestado a qualidade das doses impedidas cautelarmente.

"O Estado aguardará parecer das autoridades sanitárias para proceder com a distribuição de 1,5 milhão de doses da Coronavac entregues a SP ontem. A pasta estadual trabalha em sintonia com o Instituto Butantan e tem convicção na liberação das doses para a aplicação na população", disse o órgão em nota.

Leia também:

É possível consultar quais foram os lotes impactados pela decisão no site da Anvisa.

O estado do Rio informou ter recebido um dos lotes suspensos e orientou os municípios para que fiquem armazenados até nova orientação da Anvisa. A secretaria municipal do Rio disse ter aplicado as vacinas embargadas em 1.206 pessoas, e que não planeja revaciná-las.

Em nota, o Instituto Butantan afirmou que a medida da Anvisa não deve causar alarmismo, pois "foi o próprio Instituto que, por compromisso com a transparência e por extrema precaução, comunicou o fato à agência, após atestar a qualidade das doses recebidas. Isso garante que os imunizantes são seguros para a população."

O instituto disse ainda ter convicção de que a certificação deve ser concedida em breve pela Anvisa, pois diz ter enviado "há 15 dias toda a documentação necessária para a certificação do processo de produção em que foram feitas essas doses". O órgão se colocou a disposição para fornecer mais dados, se a Anvisa julgar necessário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos