SP começa vacinação de gestantes e puérperas com comorbidades; veja como funcionará

·5 minuto de leitura
A pregnant woman gets a Pfizer vaccine shot for COVID-19 at a library converted into a vaccination center in Mexico City, Thursday, May 13, 2021. (AP Photo/Fernando Llano)
De acordo com o governador João Doria (PSDB), será destinado ao grupo apenas o imunizante da Pfizer/BioNTech (Foto: AP Photo/Fernando Llano)
  • O estado de São Paulo começa a vacinar nesta segunda-feira (17) cerca de 100 mil gestantes e puérperas — até 45 dias após o parto — maiores de 18 anos com comorbidades

  • Na capital, a vacinação deste grupo foi retomada com a reserva de doses da Pfizer exclusivamente nos dias 17, 18 e 19 de maio; depois disso, a imunização deste grupo estará sujeita a disponibilidade deste imunizante

  • As grávidas precisam apresentar documento de identificação e comprovante de condição de risco; as puérperas também precisam apresentar a certidão de nascimento do bebê

O estado de São Paulo começa a vacinar nesta segunda-feira (17) cerca de 100 mil gestantes e puérperas — até 45 dias após o parto — maiores de 18 anos com comorbidades. As grávidas precisam apresentar documento de identificação e comprovante de condição de risco como exames, receitas, relatório ou prescrição médica, contendo o CRM do médico. 

Além disso, quem se enquadra neste grupo deve comprovar o estado gestacional, com documentos como a carteira de acompanhamento ou pré-natal. As puérperas também precisam apresentar a certidão de nascimento do bebê.

Leia também

"Hoje damos início à vacinação de gestantes e puérperas (mulheres que deram à luz em até 45 dias), com comorbidades, contra a Covid-19 no Estado de SP. Remanejamos a distribuição de doses da Vacina do Butantan e da Pfizer para atender esse grupo prioritário", escreveu o governador João Doria (PSDB) no Twitter.

De acordo com o governador João Doria (PSDB), será destinado ao grupo apenas a vacina Coronavac e o imunizante da Pfizer/BioNTech, após a suspeita de relação da morte de uma gestante no Rio de Janeiro com a vacina da AstraZeneca/Oxford.

Na cidade de São Paulo, a vacinação deste grupo foi retomada com a reserva de doses do imunizante da Pfizer exclusivamente nos dias 17, 18 e 19 de maio. Depois disso, a vacinação deste grupo estará sujeita a disponibilidade deste imunizante.

Vacina é garantida até quarta

Na capital paulista, foram reservadas 24 mil doses da vacina da Pfizer para imunizar esse grupo. As grávidas maiores de 18 anos e puérperas com comorbidades tem exclusivamente até esta quarta-feira (19) para se vacinar, das 8h às 17h, nos seguintes pontos:

  • UBSs (Unidade Básica de Saúde) ou UBS/AMAs Integradas;

  • megapostos de vacinação da capital;

  • drive-thrus não funcionarão.

Os locais podem ser conferidos neste link.

Após essa data, a prefeitura disse que a vacinação estará sujeita a disponibilidade do imunizante. Por este motivo, segundo a pasta, a unidade deverá manter lista de espera para convocação caso falte vacina. 

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde da cidade de São Paulo, o motivo de gestantes e puérperas terem um prazo para procurar o imunizante (até quarta-feira) é que a vacina da Pfizer tem um tempo de validade para ser usada após aberta.

Grupo terá prioridade no atendimento

As unidades de saúde vão priorizar o atendimento desse grupo. De acordo com a prefeitura de São Paulo, assim que as mulheres chegarem na UBS, não precisarão pegar fila e irão direto para a sala de vacinação.

A SMS recomenda que a ida aos locais de vacinação aconteça de maneira gradual, evitando aglomerações nos postos, e com o pré-cadastro no site Vacina Já preenchido, para agilizar o tempo de atendimento.

Imunização atrasada

A imunização deveria ter iniciado na terça-feira (11). No entanto, houve suspensão após uma orientação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a suspeita de relação da morte de uma gestante no Rio de Janeiro com a vacina da AstraZeneca/Oxford.

Na quarta-feira (12), o governo anunciou que retomaria a vacinação contra a Covid-19 de grávidas e puérperas com comorbidades acima de 18 anos de idade nesta segunda-feira (17). De acordo com o governador João Doria (PSDB), será destinado ao grupo apenas a CoronaVac e o imunizante da Pfizer/BioNTech.

Saiba quais as comorbidades estão contempladas no Plano Nacional de Imunização:

  • Doenças cardiovasculares

  • Insuficiência cardíaca

  • Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar

  • Cardiopatia hipertensa

  • Síndrome coronarianas

  • Volvopatias

  • Miocardiopatias e pericardiopatias

  • Doença de Aorta, dos Grandes Vasos e Fistolas arteriovenosas

  • Arritmias cardíacas

  • Cardiopatias congênitas no adulto

  • Próteses valvares e dispositivos cardiacos implantados

  • Diabetes mellitus

  • Pneumopatias crônicas graves

  • Hipertensão arterial resistente

  • Hipertensão arterial estágio 3

  • Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo

  • Doença cerebrovascular

  • Doença renal crônica

  • Imunossuprimidos

  • Anemia falciforme

  • Obesidade mórbida

  • Cirrose hepática

  • HIV

Vacinação na capital

468 Unidades Básicas de Saúde (UBSs)

Horário: De segunda a sexta, das 7h às 19h

AMAS/UBS Integradas

Horário: 7h às 19h, inclusive aos sábados e feriados.

Oito Mega Postos

Funcionamento: das 8h às 17h

  • SHOPPING ARICANDUVA: Avenida Aricanduva, 5.555, Estacionamento Auto Shopping Acesso pelo Portão P4, Aricanduva

  • FACULDADE SANTA MARCELINA: Rua Cachoeira Utupanema, 40 – Itaquera

  • UNISA SANTO AMARO: Rua Isabel Schmidt, 349

  • CENTRO EMPRESARIAL DE SÃO PAULO: Av. Maria Coelho Aguiar, 215 – Acesso pelo Terminal João Dias ou Metrô Giovanni Gronchi

  • CLUBE HEBRAICA: Rua Ibianópolis, 781

  • ALLIANZ PARK: Av. Francisco Matarazzo, 1.705

  • CLUBE PAULISTANO: Rua Honduras, 1.400

  • LIONS CLUB VILA MATILDE: Rua Cel. Luis Gonzaga Azevedo, 11

Vacinação de motoristas e cobradores de ônibus

Nesta terça-feira (18), será a vez dos motoristas e cobradores de ônibus. São 10 mil ferroviários e metroviários, além de 165 mil motoristas de ônibus e cobradores para serem vacinados no estado, de acordo com o governador Doria.

Imunização de pessoas com comorbidades a partir de 45 anos

De acordo com o governo paulista, a partir do dia 21 será feita a vacinação de pessoas com comorbidades entre 45 e 49 anos — um total de 670 mil pessoas.

Também na mesma data começa a vacinação de pessoas com deficiência permanente, que façam uso do benefício de prestação continuada, na mesma faixa etária. Segundo o governo, são 695 mil pessoas.

Confira o calendário de vacinação contra a covid em SP:

  • 6 de maio: 60, 61 e 62 anos

  • 10 de maio: pessoas com Sindrome de Down, Imunossiprimidas pacientes transplantados, pacientes renais em terapia

  • 11 de maio: metroviários e ferroviários; gestantes e puérperas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente entre 55 e 59 anos

  • 14 de maio: pessoas com comorbidades entre 55 e 59 anos

  • 17 de maio: grávidas e puérperas com comorbidades com mais de 18 anos

  • 18 de maio: motoristas e cobradores de ônibus

  • 21 de maio: pessoas com comorbidades entre 45 e 49 anos e pessoas com deficiência permanente (BPC) entre 45 e 49 anos

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos