SP começará a vacinar grávidas, pessoas com deficiência permanente e com comorbidades; veja o calendário completo

·3 minuto de leitura
A homeless man is inoculated with the CoronaVac vaccine against COVID-19 during an immunization campaign for people on the streets in Sao Paulo, Brazil, on March 30, 2021. (Photo by Miguel SCHINCARIOL / AFP) (Photo by MIGUEL SCHINCARIOL/AFP via Getty Images)
Atualmente, São Paulo está vacinando pessoas de 63 anos (Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP via Getty Images)
  • São Paulo vai começar a vacinar pessoas com comorbidades, com deficiência permanente e grávidas e puérperas

  • Imunização destes grupos começa em 11 de maio

  • Três grupos juntos somam um milhão de pessoas

São Paulo começará a vacinar novos grupos contra a covid-19. O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB) nesta quarta-feira (5). A partir de 11 de maio, serão imunizados: 

  • Pessoas com deficiência permanente que têm entre 55 e 59 anos 

  • Pessoas com comorbidades que têm entre 55 e 59 anos 

  • Grávidas e puérperas (até 45 dias depois do parto), todas com com comorbidades e acima de 18 anos

As mulheres contempladas no plano de imunização representam 100 mil pessoas. Pessoas com deficiência devem estar enquadradas no BPC, o Benefício de Prestação Continuada (30 mil pessoas). No total, os três grupos somem cerca de um milhão de pessoas. 

Foto: Reprodução/TV Cultura
Foto: Reprodução/TV Cultura

Até o momento, São Paulo aplicou 12 milhões de doses da vacina contra a covid-19. Atualmente, o estado está aplicando a primeira dose com a vacina Oxford/AstraZeneca, pelo menor contingente da CoronaVac. Na próxima quinta-feira (6), o Instituto Butantan entregará mais um milhão de doses da vacina ao governo federal. 

Foto: Reprodução/TV Cultura
Foto: Reprodução/TV Cultura

Critérios para vacinação 

Foto: Reprodução/TV Cultura
Foto: Reprodução/TV Cultura

As grávidas com comobidades e mais de 18 anos devem comprovar o estado gestacional, como carteira de acompanhamento e ou pré-natal, além do laudo médico. Para as puérperas, é necessário apresentar a declaração de nascimento da criança. 

Além disso, as mulheres que se enquadram na vacinação, devem apresentar um comprovante da condição de risco por meio de exames, receitas, relatório ou prescrição médica. 

As pessoas com comorbidades devem apresentar cadastros nas Unidades Básicas de Saúde, além de comprovação da condição de risco por meio de exames, receitas, relatórios ou prescrição médica. 

Para os que têm pessoas com deficiência permanente, deve-se apresentar o comprovante do recebimento do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social. 

Confira o calendário de vacinação contra a covid:

  • 6 de maio: 60, 61 e 62 anos

  • 10 de maio: pessoas com Sindrome de Down, Imunossiprimidas pacientes transplantados, pacientes renais em terapia

  • 11 de maio: metroviários e ferroviários; gestantes e puérperas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente entre 55 e 59 anos 

  • 12 de maio: pessoas com comorbidades entre 55 e 59 anos

  • 18 de maio: motoristas e cobradores de ônibus

Chegada de vacinas da Pfizer

O Brasil recebeu na última quinta-feira (29) o primeiro carregamento de vacinas da Pfizer, com um milhão de doses. O Ministério da Saúde vai distribuir 500 mil vacinas para aplicação da primeira dose e, dias depois, o restante. 

Pela maior dificuldade de armazenamento do imunizante, apenas as capitais brasileiras receberão a vacina. A distribuição será feita de forma proporcional e São Paulo deve receber 135 mil doses. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos