SP contratará 10 mil professores e vai ampliar número de aulas do Ensino Médio

·3 min de leitura
A student reads a book as people gather before the beginning of the ENEM, Exame Nacional do Ensino Medio (National High School Exam), during the outbreak of the coronavirus disease (COVID-19), at UNIP Vergueiro test site in Sao Paulo, Brazil January 17, 2021. REUTERS/Amanda Perobelli
O objetivo da proposta é tornar a escola mais interessante visto queu as últimas séries da Educação Básica sempre registram altos índices de evasão no Brasil (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)
  • A Secretaria Estadual de Educação de São Paulo anunciou que irá contratar 10 mil professores e vai aumentar o número de aulas por dia dos alunos para cumprir as mudanças do Novo Ensino Médio

  • De acordo com a pasta, significa um aumento de 12% no total de educadores

  • Novidades passam a valer a partir de 2022 no estado

A Secretaria Estadual de Educação de São Paulo anunciou, nesta quarta-feira (21), que irá contratar 10 mil professores e vai aumentar o número de aulas por dia dos alunos para cumprir as mudanças do Novo Ensino Médio. 

De acordo com a pasta, significa um aumento de 12% no total de educadores. As novidades passam a valer a partir de 2022 no estado. Na semana passada, o Ministério da Educação disse a implementação do Novo Ensino Médio deve ocorrer até 2024 em todo território nacional.

Leia também:

O Novo Ensino Médio foi aprovado em 2017, no governo do ex-presidente Michel Temer (MDB), e prevê uma reformulação no currículo. A partir do ano que vem, por exemplo, a etapa passa a ter carga horária de 1000 horas. Hoje, são 800.

Além disso, o Novo Ensino Médio contará com os chamados itinerários formativos, em que uma parte do currículo passa a ser escolhida pelos estudantes. 

O objetivo da proposta é tornar a escola mais interessante visto queu as últimas séries da Educação Básica sempre registram altos índices de evasão no Brasil. 

Contratação de 10 mil novos professores

Segundo o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, o estado de São Paulo deverá contratar 10 mil novos professores para garantir que as mudanças ocorram. 

Ou seja, com a carga horária mais ampla, será necessário mais profissionais trabalhando. Com a reforma, mais de 121 mil aulas precisarão ser atribuídas apenas no Ensino Médio, segundo Rossieli.

"Isso significa um crescimento de 12% no total de professores com aulas no Ensino Médio, isso é bastante coisa. Muita gente acha que vai ficar sem atribuição [de aulas], mas a chance é zero", disse.

Uma aula a mais por dia

O secretário também informou que os estudantes da 2ª série do Ensino Médio das escolas estaduais terão uma aula a mais por dia a partir de 2022. Em 2023, os alunos da 3ª série passam a ter mais uma aula.

"Vamos contratar mais professores para isso e poderão trabalhar de forma híbrida", explica Rossieli. As escolas poderão ofertar as novas aulas via Centro de Mídias, plataforma do governo estadual, ou presencial. 

"Serão duas aulas de eletivas [do itinerário formativo] e três aulas de orientação de estudo", complementa.

Brazil's Sao Paulo state governor Joao Doria, wearing a protective mask, gestures during an interview with Reuters at Palacio dos Bandeirantes, the seat of the Sao Paulo State Government in Sao Paulo, Brazil April 20, 2021. Picture taken April 20, 2021. REUTERS/Amanda Perobelli
Os alunos do noturno terão oito aulas a mais por semana e um professor atribuído para cada nova aula. Escolas pequenas também terão mudanças, segundo a pasta (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)

Aulas de orientação de estudo

Segundo a secretaria, as aulas de orientação de estudo visam ajudam e apoiar o aluno a aprender a estudar, competências que não têm sido percebidas pelos estudantes do Ensino Médio.

Os alunos do noturno terão oito aulas a mais por semana e um professor atribuído para cada nova aula. Escolas pequenas também terão mudanças, segundo a pasta.

"Para garantir que sejam ofertados pelo menos dois itinerários para todos os estudantes, as escolas com apenas uma turma de 2ª série em 2022 deverão duplicar a oferta de turmas", informa a secretária.

Investimento de R$ 300 milhões para Novo Ensino Médio

Nesta quarta-feira (21), a gestão do governador João Doria (PSDB) anunciou também que o estado vai investir R$ 300 milhões por meio do programa Dinheiro Direto na Escola para implementar a reforma do Ensino Médio. 

As escolas devem informar a secretaria nos próximos dias sobre o Plano de Aplicação Financeira. De acordo com a pasta, o valor que cada escola receberá é definido pelo número de alunos do Ensino Médio.

Como o montante foi dividido

  • R$ 150 milhões para compra de materiais que ajudem nos itinerários formativos e projetos desenvolvidos nas escolas dentro das aulas do Novo Ensino Médio;

  • R$ 100 milhões para adquirir itens como equipamentos de proteção individual, reagentes químicos, microscópios e lâminas, que permitam aos professores e estudantes conduzir e aprender com experimentos científicos;

  • R$ 50 milhões para compra de materiais necessários para fazer as atividades de tecnologia e criativa, como construção de pequenos robôs, trabalho com sensores e outros projetos diversos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos