SP obtém garantia de abastecimento de oxigênio, AmBev montará usina

Eduardo Simões
·2 minuto de leitura
Paciente intubado em leito de UTI no Hospital São Paulo na capital paulista

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - O governo do Estado de São Paulo disse nesta segunda-feira que obteve de fornecedores de oxigênio garantia na manutenção do abastecimento para os hospitais do Estado e que contará também com uma usina a ser montada pela AmBev que produzirá o insimo em Ribeirão Preto e doará a produção, disse o vice-governador do Estado, Rodrigo Garcia (DEM).

Após reunião com representantes dos fornecedores de oxigênio, coordenada pelo governador João Doria (PSDB), Garcia disse que foi garantido o abastecimento de oxigênio para os hospitais de SP, em um momento em que a ocupação das UTIs no Estado está acima de 91%.

"Fornecedores garantiram o abastecimento de oxigênio para os leitos de UTI do nosso Estado de São Paulo. A Ambev se prontificou a criar, num prazo de 10 dias, uma usina de oxigênio em Ribeirão Preto e doar integralmente a produção, que será suficiente para 120 cilindros por dia", disse Garcia em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

"Também a Copagaz utilizará a sua frota, que distribui hoje butijões de gás, para o transporte e a logística de oxigênio. Esse esforço do governo de São Paulo é para atender a rede estadual de hospitais, mas também leva em conta as redes municipais de hospitais públicos, a rede de entidades filantrópicas --as nossas Santas Casas-- e também a rede privada", acrescentou.

A AmBev informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a usina, a ser montada em parte da unidade da cervejaria Colorado, abastecerá não somente o Estado de São Paulo, mas todo o Brasil.

Em nota, a cervejaria afirmou que a produção deve começar no início de abril com capacidade de produzir oxigênio hospitalar para atender até 166 pessoas por dia.

"Equipamentos já estão sendo adquiridos e a expectativa é que a produção comece no início de abril. A usina terá capacidade para produzir 120 cilindros de 10m3 por dia e será operada pelos times da Ambev, que trabalharão em turnos para garantir a produção 24h por dia. Os cilindros de oxigênio serão doados para unidades de saúde em situação crítica no estoque de oxigênio", afirmou a companhia.

O Brasil vive o pior momento da pandemia de Covid-19, com mais de 2 mil mortes em média por dia e com a maioria dos Estados com ocupação de leitos de UTI próxima do limite, o que tem levado a temores de desabastecimento de oxigênio como ocorreu no início deste ano em Manaus.