SP endurece quarentena e permitirá apenas serviços essenciais no Natal e Ano Novo

Dimitrius Dantas
·2 minuto de leitura
Edilson Dantas

SÃO PAULO — O governo de São Paulo anunciou nesta terça-feira que todo o estado terá sua quarentena endurecida durante o Natal (25 a 27 de dezembro) e o Ano Novo (1 a 3 de janeiro). Durante o período, apenas serviços essenciais poderão abrir, como serviços de saúde e supermercados. Bares e restaurantes permanecerão fechados.

A região de Presidente Prudente irá retornar para a fase vermelha, a mais restritiva do plano de controle da doença.

— Passamos a ter uma elevação considerável no número de casos, óbitos e internações. Assim, promovemos a recomendação de medidas mais restritivas para o final do ano. Não temos o que comemorar, ainda estamos no meio de uma pandemia — afirmou o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn.

A decisão foi tomada após reunião do Centro de Contingência, grupo de especialistas que acompanham os dados da pandemia no estado. No último mês, houve um aumento de 34% nas mortes causadas pela Covid-19 no estado.

Durante o anúncio das novas medidas, a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, chegou a se emocionar ao pedir para a população que continue usando máscaras.

O Brasil ultrapassou nesta segunda-feira a marca de 187 mil mortes causadas pelo novo coronavírus. Foram notificados 549 óbitos em decorrência da Covid-19, totalizando 187.322 vidas perdidas para a doença. Houve também o registro de 26.871 novos casos, somando 7.264.221 de infectados. A média móvel foi de 769, a maior desde 21 de setembro.

Nas últimas semanas, São Paulo já vem endurecendo a quarentena. No último dia 30 de novembro, um dia após a eleição, todo o estado retornou para a fase amarela. Desde então, outras medidas restritivas foram adotadas, como a proibição da venda de bebidas alcoólicas em bares, restaurantes e lojas de conveniência.

Nesta segunda-feira, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira que mais 5,5 milhões de doses da vacina CoronaVac chegarão ao Brasil nesta quinta-feira, totalizando mais de 8 milhões de doses em território nacional.