SP já marca data para nova campanha de vacinação da Covid; saiba detalhes

·2 minuto de leitura
SAO PAULO, BRAZIL - JUNE 18: A senior citizen receives the coronavirus vaccination shot at a vaccination post at UBS ColomboBasic Health Unit on June 18, 2021 in Sao Paulo, Brazil. According to official figures released by the Health Minister, the death toll in Brazil is approaching half a million victims. President Jair Bolsonaro faces a probe as the country undergoes the second-deadliest COVID-19 outbreak outside of the United States. Protests are being held against the Copa America, which is being played in four Brazilian cities amid a surge in cases and deaths.  (Photo by Rodrigo Paiva/Getty Images)
Novo ciclo de vacinação começará em 17 de janeiro de 2022 (Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images)
  • São Paulo vai iniciar novo ciclo de vacinação contra a covid-19 em 17 de janeiro de 2022

  • Segundo o secretário de Saúde do estado, será necessário conviver com a covid-19 e, por isso, é necessário proteger a população

  • Nesta segunda, Butantan entregou mais um milhão de doses da CoronaVac ao PNI

A partir de 17 de janeiro de 2022, o estado de São Paulo vai recomeçar a campanha de vacinação contra a covid-19. Não será uma dose de reforço da vacina, mas um novo ciclo de imunização. A informação foi dada pelo secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, durante a entrega de doses da CoronaVac para o governo federal

“O estado de São Paulo, seguramente, vai iniciar essa campanha, uma nova fase de vacinação para Covid, a partir do dia 17 de janeiro do próximo ano. Nós entendemos que essa articulação junto com o próprio ministério da saúde, junto com o próprio CONAS, que é exatamente esse conselho de secretários da saúde, também terão esse entendimento para que possamos expandir essa nova fase de vacinação não apenas para São Paulo, mas para todo o país", explicou Gorinchteyn.

A data marca um ano após a primeira aplicação de vacinas no estado de São Paulo. 

Leia também:

Segundo o secretário de Saúde de São Paulo, o mundo vai conviver com a covid-19, assim como aconteceu com a H1N1.

“Nós precisamos fazer com que haja uma proteção da nossa população de uma forma constante, uma vez que o coronavírus, assim como lá em 2009 o H1N1 chegou pra ficar e ele ainda está no nosso meio, o corona também estará.”

A fala de Gorinchteyn foi feita nesta segunda-feira (19), durante a entrega de 1 milhão de doses da CoronaVac do Instituto Butantan ao Programa Nacional de Imunização, do governo federal. No total, o Butantan já entregou 56,1 milhões de doses da vacina.

O contrato prevê a entrega de 100 milhões de doses até setembro, mas a promessa do governo de São Paulo é que o total de vacinas seja repassado até o fim de agosto.

“E o grande desafio é fazer a entrega que falta, cerca de 44 milhões de doses até o dia 30 de agosto, antecipando em 30 dias a entrega da compra feita pelo Programa Nacional de Imunização. O Butantan tem trabalhado todos os dias e aos finais de semana para fazer a produção da CoronaVac e fazer a entrega ao Ministério da Saúde”, disse o vice-governador, Rodrigo Garcia (PSDB). 

O governador, João Doria (PSDB), está em isolamento após ser diagnosticado com a covid-19 pela segunda vez.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos