SP lidera prisões em operação de combate a crimes contra crianças e adolescentes

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O estado de São Paulo foi o que teve o maior número de prisões na Operação Acalento, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), de combate a crimes contra crianças e adolescentes.

Foram ao todo 347 prisões. Em 30 dias, foram atendidas 6.433 vítimas de maus tratos no estado, o maior número em todo o país.

A operação teve como foco investigações de crimes contra crianças e adolescentes, como violência física e sexual, exploração, aliciamento, maus tratos, homicídios e outros. Houve instauração de procedimentos policiais, cumprimento de mandados judiciais, ações preventivas com campanhas e palestras, entre outras atividades.

Como consequência dos altos números do estado, a região Sudeste foi também a com o maior número de prisões, 719.

Além de São Paulo, a atuação integrada das polícias civis de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo resultou na aplicação de 1.447 medidas protetivas solicitadas, realização de 329 palestras e campanhas, 174 mandados de busca e apreensão e 114 menores apreendidos.

A Operação Acalento ocorreu no período de 13 de junho a 13 de julho em 25 estados e no Distrito Federal, coordenada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi/MJSP) e executada pelas Polícias Civis locais.

Em todo o país, foram atendidas 18.542 vítimas, presos 1588 agressores e cumpridos 313 mandados de busca e apreensão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos