SP pretende flexibilizar uso de máscaras a partir de 1º de dezembro

·2 min de leitura
A projeção da liberação a partir de 1º de dezembro está atrelada à queda dos números de casos e mortes causadas pela Covid-19.
A projeção da liberação a partir de 1º de dezembro está atrelada à queda dos números de casos e mortes causadas pela Covid-19. (Foto: Rahel Patrasso/Xinhua via Getty Images)

O governo de São Paulo pretende, a partir do dia 1º de dezembro, retirar a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos em todas as cidades do estado. 

A projeção do governo de João Doria (PSDB) foi anunciada nesta quarta-feira (3), e está atrelada à queda dos números de casos e mortes causadas pela Covid-19.

De acordo com João Gabbardo, coordenador do comitê científico do estado, a decisão será tomada com base na análise de quatro indicadores da pandemia:

  1. Número de novos casos;

  2. Número de internações;

  3. Número de mortes;

  4. E um percentual mínimo de 75% de vacinação.

"Se continuarmos com os indicadores caindo nesta mesma velocidade que foi apresentada, é possível que até a última semana epidemiológica do mês de novembro, nós estaremos atingindo esses quatro indicadores. E, desta forma, para o início do mês de dezembro, é possível que haja a liberação do uso de máscaras em ambiente aberto e sem aglomeração", disse Gabbardo.

O governador também anunciou que foi enviado ofício à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para liberar de forma urgente a vacinação de crianças a partir de 5 anos.

Na última segunda-feira (1º), foi decretado o fim das restrições impostas pela pandemia no estado. Festas, baladas, shows, eventos com torcida estão autorizados sem qualquer restrição de público.

No mesmo dia, a capital paulista registrou apenas um óbito por Covid. A tendência de baixa nas notificações tem sido comemorada pela secretaria municipal de Saúde.

"Nós vamos monitorar a circulação do vírus, e nós vamos monitorar o número de pessoas que apresentam a doença na sua forma grave, que necessitem internação hospitalar ou eventualmente possam ir à óbito. E também vamos monitorar um quarto indicador, que é o indicador da cobertura vacinal. Esses indicadores, quando atingirmos os quatro, comitê científico enviará ao governo do estado a possibilidade de liberação do uso das máscaras em ambientes abertos e sem aglomeração.", completou Gabbardo.

O distanciamento deixou de ser regra e passou a ser apenas uma recomendação das autoridades estaduais. A apresentação do passaporte da vacina continua obrigatória em eventos com mais de 500 pessoas.

As liberações são vistas como o fim do Plano São Paulo, que foi estabelecido para coordenar a flexibilização das atividades econômicas no estado.

A retomada das atividades é resultado direto da vacinação no estado, que tem 87% da população adulta já com o esquema de vacina contra a Covid completo. Em relação a toda a população, 67,5% receberam as duas doses.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos