SP tem menor taxa de ocupação de UTI para Covid em 2021

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* BRAGANÇA PAULISTA, SP, BRASIL, 02-03-2021: Equipe médica durante tratamento de paciente com coronavírus na UTI de COVID-19 do Hospital Universitário São Francisco, em Bragança Paulista. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress)
*ARQUIVO* BRAGANÇA PAULISTA, SP, BRASIL, 02-03-2021: Equipe médica durante tratamento de paciente com coronavírus na UTI de COVID-19 do Hospital Universitário São Francisco, em Bragança Paulista. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O estado de São Paulo registrou pela primeira vez neste ano menos de 50% de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados a pacientes com Covid-19.

Nesta segunda-feira (2), a taxa de ocupação atingiu 49,2%, de acordo com a Secretaria da Saúde. Em todo o estado, 10.156 pacientes estão internados devido ao coronavírus. Desses, 5.276 estão em leitos de UTI e há outros 4.880 em enfermarias de todo o estado.

A redução de hospitalizações vem sendo observada nas últimas semanas e é, segundo o estado, reflexo do avanço da vacinação. No dia 26 de julho, a taxa era de 51,8%, ante 64,6% em 12 de julho, ainda conforme dados da secretaria publicados na plataforma coronavírus da Fundação Seade.

Durante toda a pandemia, o estado de São Paulo registrou 4.063.680 casos de Covid-19, com 139.059 óbitos.

No Brasil, somente três capitais -Rio de Janeiro, Goiânia e Palmas- estão com leitos de UTI para casos críticos da Covid-19 ocupadas em níveis superiores a 75%, segundo levantamento da Folha com dados referentes ao último dia 26.

No outro extremo, em situação mais confortável de ocupação estão Rio Branco (24%) e João Pessoa (25%).

A cidade do Rio de Janeiro, que na última semana de julho paralisou a campanha de vacinação por falta de doses, teve um leve aumento na ocupação das UTIs nas últimas duas semanas do mês, passando de 86% para 90%.

Desde julho, no entanto, as capitais brasileiras vêm apresentando queda na taxa de ocupação das UTIs Covid. Em abril deste ano, em um dos momentos mais críticos da pandemia, 22 das 27 capitais tinham UTIs com lotação de 90% ou mais.

No estado de São Paulo, o número de hospitais com ocupação integral de leitos exclusivos para Covid-19 caiu 80% na primeira quinzena de julho em comparação com o começo de abril, segundo a secretaria estadual.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos