SP vai liberar uso de máscaras em locais abertos a partir de 11 de dezembro

·3 min de leitura
People walk in the street with masks on amid COVID-19 outbreak in Sao Paulo, Brazil, Aug. 4, 2021. According to official figures, Brazil has had over 20 million COVID-19 cases and more than 559,000 deaths. (Photo by Rahel Patrasso/Xinhua via Getty Images)
Governo de São Paulo vai retirar obrigatoriedade do uso de máscara em locais abertos (Foto: Rahel Patrasso/Xinhua via Getty Images)
  • São Paulo vai liberar uso de máscara em locais abertos a partir de 11 de dezembro

  • Em locais fechados e em plataformas de transporte público, a obrigatoriedade continua

  • Governo estadual espera chegar ao índice de 80% da população totalmente vacinada até o fim de novembro

O estado de São Paulo vai liberar o uso de máscara em locais abertos a partir de 11 de dezembro, mas continuará sendo obrigatório em locais fechados e nas plataformas de transportes públicos, como estações, mesmo aquelas a céu aberto. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (24) pelo governador João Doria (PSDB). 

"Tomamos essa medida baseado nas evidências científicas", declarou Doria. A expectativa é que na quinta-feira (25), o estado chegue ao índice de 75% da população totalmente vacinada e, até o fim do mês, o número chegue a 80%. 

Retirada das máscaras

A medida de retirada das máscaras em locais abertos foi anunciada ao mesmo tempo que a Europa vive o princípio de uma quarta onda de covid-19. Portugal, país com a população mais vacinada no mundo, com 80% dos portugueses imunizados, estuda retomar a obrigatoriedade do uso de máscaras mesmo em locais abertos, devido ao aumento de casos.

Atualmente, o estado tem 74,5% da população totalmente imunizada contra a covid-19. O índice de paulistas com a primeira dose é de 84,4%.

Critérios usados para a retirada da máscara

No fim de outubro, o governo estadual já previa a retirada de máscaras no início do mês de dezembro e explicou que acompanhava quatro indicadores para tomar a decisão:

  1. Número de novos casos - menos de 800 novos casos diários;

  2. Número de internações menor que 300 por dia;

  3. Número de mortes deve estar abaixo de 50 por dia;

  4. E um percentual mínimo de 75% de vacinação.

Segundo o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, atualmente o estado tem 21,6% dos leitos de UTI ocupados. Em relação à última semana, houve uma queda de 16% nos casos, de 6% nas internações e de 26% no número de mortes em decorrência da covid.

A data do dia 11 significa que os municípios não poderão liberar o uso de máscara em locais abertos antes, mas poderão manter a obrigatoriedade conforme considerarem adequado. 

Segundo Regiane de Paula, a marca de 75% de vacinados era a considerada ideal para retirar as máscaras, mas, para aumentar o cuidado, preferem esperar a chegada dos 80%, índice esperado para ser atingido no fim do mês de novembro. 

Jean Gorichteyn, por sua vez, ressaltou a vacinação e afirmou que, para que os outros índices caiam, é preciso que a vacinação avance. "Nosso foco maior é garantir que as pessoas estejam vacinadas, isso repercute no número de casos, repercute consequentemente no número de internações e de óbitos." 

Força tarefa de vacinação

A coordenadora do Plano Estadual de Imunização, Regiane de Paula, comparou São Paulo com outros países e, nesta cenário, o estado seria o quinto país com maior número de vacinados no mundo. Nos dez primeiros dias de dezembro, o governo fará uma força tarefa para completar a vacinação da população. 

"Precisamos avançar e avançar ainda mais, por isso, vamos fazer esse grande movimento, do dia 1 ao dia 10 de dezembro, para a gente poder trazer as pessoas que não tomaram a sua segunda dose ou sua dose de reforço, para tomar", afirmou. Atualmente, são 4,3 milhões de pessoas com a segunda dose atrasada. 

A situação dos adolescentes preocupa: cerca de 53% dos adolescentes que já poderiam ter tomado a segunda dose ainda não voltaram para completar a imunização. O intervalo entre as doses da Pfizer em São Paulo é de três semanas. 

Neste período, será intensificado o processo de vacinação, segundo Regiane de Paula. "Por que isso é muito importante? Nós temos datas muito significativas, temos Natal, temos Réveillon. Se nós temos a possibilidade de me vacinar e 14 dias depois estar totalmente imunizado, eu posso encontrar minha família."

Para adultos com mais de 18 anos que tomara a segunda dose há mais de cinco meses podem procurar os postos de vacinação para receber a dose adicional.  

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos