SpaceX ganha contrato de R$ 7 bilhões com a NASA

SpaceX consegue mais uma nova rodada de lançamentos sob o programa Commercial Crew da NASA (Michael Gonzalez/Getty Images)
SpaceX consegue mais uma nova rodada de lançamentos sob o programa Commercial Crew da NASA (Michael Gonzalez/Getty Images)

Agência e empresa de Musk trabalham em conjunto desde 2014 sob o programa Commercial Crew;

NASA pretende usar a Estação Espacial Internacional até 2030, apontam fontes;

Contratos com a SpaceX já somam R$ 26 bilhões.

A NASA anunciou na quarta-feira que estabeleceu um contrato de serviço com a SpaceX, empresa de lançamentos espaciais de Elon Musk, no valor de US$ 1,4 bilhões, ou aproximadamente R$ 7 bilhões. A empresa privada será responsável por cinco missões de transporte de astronautas na Estação Espacial Internacional (ISS).

A agência espacial americana informou, em um comunicado à imprensa, que as missões de transporte estão sob o programa Commercial Crew, ou Tripulação Comercial em tradução livre. A iniciativa visa desenvolver parcerias entre os setores públicos e privados para a melhoria dos sistemas de transporte espaciais.

A SpaceX ficará responsável pelo serviço de transportes para as missões Crew-10, Crew-11, Crew-12, Crew-13 e Crew-14.

O novo contrato de cinco voos de transporte vem como uma adição a um contrato já existente entre as duas empresas, realizado inicialmente em 2014. A novidade eleva o valor total do contrato entre a NASA e a SpaceX para quase US$ 5 bilhões (R$ 26 bilhões).

O acordo "permite que a NASA mantenha uma capacidade ininterrupta dos EUA para acesso humano à estação espacial até 2030", disse a agência no comunicado.

A NASA também concedeu um contrato à Boeing de seis missões para levar astronautas à ISS sob o programa Commercial Crew. No entanto, a empresa aeroespacial ainda não conseguiu realizar o lançamento de sua espaçonave Starliner. O objetivo da empresa de aviação é realizar a decolagem no início de 2023.

A ISS, entretanto, parece estar com os dias contados. A NASA afirmou que irá continuar utilizando a estação até 2023, e fontes internas afirmam que a agência planeja lançar a estação espacial de volta ao oceano em janeiro de 2031.