Spike Lee chama Bolsonaro de 'gângster' na abertura do Festival de Cannes

·1 minuto de leitura

Durante a cerimônia de abertura da 74ª edição do Festival de Cannes, nesta terça-feira (6), o cineasta americano Spike Lee chamou o presidente Jair Bolsonaro de "gângster" ao discursar. "Este mundo é governado por gângsters., O Agente Laranja (Donald Trump), o cara do Brasil (Bolsonaro) e o (presidente russo Vladimir) Putin. Eles são gângsteres e farão o que quiserem. Eles não têm moral nem escrúpulos", disparou o realizador de filmes como "Faça a coisa certa", "Malcolm X" e "Infiltrado na Klan".

Lee, que deveria ter presidido o júri em 2020, quando o festival foi cancelado, é o primeiro negro a ocupar o posto. A seu lado, ele conta com figuras como Song Kang-ho, Mélanie Laurent, Mati Diop, Maggie Gyllenhaal e o diretor brasileiro, Kleber Mendonça Filho, que em 2019 conquistou, ao lado de Juliano Dornelles, o prêmio do júri com "Bacurau".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos