Stalker com tornozeleira eletrônica volta a perseguir ex-colega de trabalho e é preso

·1 min de leitura
Stalker criou perfil falso nas redes sociais e passou a ligar para a vítima (Getty Creative)
Stalker criou perfil falso nas redes sociais e passou a ligar para a vítima (Getty Creative)
  • Acusado estava com medida cautelar e não podia se aproximar da ex-colega

  • Vítima revelou que stalker a encarava desde que começou a trabalhar na empresa

  • Homem é formato em Tecnologia da Informação (TI) e criou perfil falso nas redes

Um homem, de 37 anos, voltou a perseguir uma ex-colega de trabalho, dois meses após ser preso pelo mesmo motivo. Ele foi localizado pela polícia e levado para o Centro de Detenção Provisória (CDP), em Brasília.

Formado em Tecnologia da Informação (TI), o acusado usou um perfil falso em uma rede social e passou a enviar mensagens para a vítima, criando um terror psicológico.

De acordo com uma decisão da Justiça, ele já estava sob medida cautelar e usando uma tornozeleira eletrônica. Além disso, o homem não poderia se aproximar ou entrar em contato com a vítima por meio de qualquer canal de comunicação.

Obsessão e ameaças

As investigações identificaram que o stalker tinha obsessão pela mulher e chegou a fazer ameaças, tais como levá-la para um cativeiro e marcar terapia de casal sem nunca ter mantido qualquer tipo de relacionamento com a vítima.

Eles trabalhavam em uma empresa de tecnologia na Asa Norte da capital, sendo que a vítima atuava como recepcionista local.

Em 2016, logo quando começou no emprego, a jovem percebeu que o homem demonstrou interesse nela e cortou as investidas.

Durante o depoimento, a vítima revelou que o acusado costumava falar palavras impróprias ou fazer gestos que a constrangia quando passava pela recepção.

Já nos almoços da empresa, o stalker tinha o costume de encará-la até o ponto da colega de trabalho ir embora de tão constrangida que ficava.

Com isso, ela começou a ignorá-lo. “Então, ele passou a mandar mensagens por meio de SMS e WhatsApp, mas foi bloqueado”, disse a vítima aos policiais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos