Startup quer liberar empréstimos de US$ 100 mi para artistas

Lucas Shaw

Gravadoras começaram a ligar para o rapper Lil Donald assim que sua música, “Do Better”, se tornou popular on-line.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Um hit de trap music lançado em 2018, “Do Better” foi ouvida on-line dezenas de milhões de vezes. Mas, quando Lil Donald precisou de cerca de US$ 150 mil para financiar uma campanha de marketing para uma nova música, se deparou com um problema. Para conseguir o dinheiro das gravadoras, teria que ceder os direitos autorais de seu trabalho sob termos dos quais poderia se arrepender.

Leia também

“O preço do dinheiro seria muito, muito caro”, disse Wendy Day, empresária de Lil Donald. Day dedicou a carreira para ajudar artistas do hip-hop a não serem explorados por credores e gravadoras. Ela pediu que Lil Donald permanecesse independente.

Foi quando Lil Donald recorreu à startup Stem Disintermedia, de Los Angeles, que oferece aos músicos recursos que podem ser usados em turnês, gravações de novas músicas ou divulgação do trabalho, sem exigir propriedade.

A Stem criou um serviço de taxa fixa chamado Scale, que oferece financiamento na forma de linha de crédito rotativa. É financiado pela empresa de investimentos CoVenture e planeja emprestar mais de US$ 100 milhões em adiantamentos a artistas e gravadoras independentes. O Scale está sendo lançado nesta quinta-feira após testes com músicos como Brent Faiyaz e Justine Skye. As taxas variam de 5% a 25%, e a Stem também cobra uma comissão quando artistas usam sua plataforma para distribuir músicas.

É a mais nova iniciativa para repensar a indústria da música, que já passa por uma transformação nos últimos 10 anos. Serviços de streaming como o Spotify agora representam quase 80% das vendas de música nos EUA contra uma pequena fração de uma década atrás. E mais artistas têm relacionamento direto com os fãs, algo que a Stem procura aproveitar com o Scale.

O serviço permite que usuários escolham o valor do adiantamento e qual a porcentagem da receita dos serviços de streaming que desejam contribuir para pagar o empréstimo (dentro dos limites). O produto também inclui uma calculadora que permite aos artistas verificar quanto tempo levaria para pagar o adiantamento com base no valor e nos ganhos anteriores.

Se os artistas não puderem pagar o empréstimo, o histórico de crédito poderá ser afetado, mas não perderão suas músicas.