Stellantis prevê que oferta de chips seguirá reduzida em 2022

Por Giulio Piovaccari

COMO, Itália (Reuters) - O presidente-executivo da montadora Stellantis, Carlos Tavares, disse nesta sexta-feira que não espera melhora na cadeia de suprimentos de semicondutores antes de 2023.

"A oferta de semicondutores ainda é muito curta, a situação é muito semelhante à de 2021. Eu diria que 2022 não traria uma grande melhoria", disse Tavares em evento em Como para promover o novo utilitário esportivo Tonale, da Alfa Romeo.

Ele acrescentou que as previsões dos negócios recentes da montadora foram conservadoras e serão mantidas.

Tavares disse que a principal diferença em relação ao ano passado é que o número de fornecedores com problemas agora é menor, com muitos tendo estabelecido melhor controle de suas operações e cadeias de suprimentos.

"No momento, a Stellantis é prejudicada por um baixo número de fornecedores de chips, no máximo três ou quatro", disse ele.

Tavares afirmou que o impacto da invasão da Ucrânia pela Rússia até agora tem sido marginal na receita do grupo, mas que o conflito dificultou o ambiente de negócios para as montadoras.

A dona das marcas Fiat e Peugeot, disse que não foi afetada até agora pela decisão da Rússia de interromper entrega de gás natural para a Polônia, onde o grupo tem três fábricas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos