Stephen Hawking aparece em holograma em Hong Kong

O célebre físico britânico Stephen Hawking falou na sexta-feira para um auditório em Hong Kong como holograma

O célebre físico britânico Stephen Hawking falou nesta sexta-feira para um auditório em Hong Kong como holograma, uma tecnologia que tem peso crescente na política, entretenimento e negócios.

Hawking apareceu diante de centenas de pessoas, que o aplaudiram e fotografaram enquanto recordava sua carreira e respondia a perguntas sobre a probabilidade de vida em outros planetas, o uso da tecnologia na educação e o impacto do Brexit na Grã-Bretanha.

Hawking, 75 anos, avaliou que a eleição do presidente americano, Donald Trump, faz parte de uma série de "sucessos da extrema direita" que poderá ter graves consequências para o futuro da pesquisa científica.

"Após o Brexit e Trump (...) assistimos a uma revolta mundial contra os especialistas", disse Hawking em sua primeira aparição em Honk Kong desde 2006.

Este giro à direita ocorre quando o planeta enfrenta múltiplas crises ambientais, do aquecimento global ao desmatamento, e "as respostas para estes problemas virão da ciência e da tecnologia".

Hawking sofre de uma forma atípica de esclerose lateral amiotrófica (ELA), diagnosticada quando tinha 21 anos, e só consegue se comunicar utilizando um sintetizador vocal.