STF autoriza abertura de inquérito contra Bia Kicis por suspeita de racismo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski deferiu nesta quarta-feira (17) a abertura de inquérito para apurar suposta prática de discriminação racial pela deputada Bia Kicis (PSL-DF).

A parlamentar é alvo de representação que contesta uma postagem feita por ela em que os ex-ministros Sergio Moro e Luiz Henrique Mandetta foram retratados com "black face". Na ocasião, Kicis contestava o anúncio pelo Magazine Luiza de um trainee destinado exclusivamente a pessoas negras.

O pedido de abertura de inquérito policial foi apresentado pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

"Os fatos narrados na manifestação podem constituir ilícitos penais, devendo-se salientar que, embora de forma ainda embrionária, os autos possuem elementos indiciários aptos a embasar o início das investigações", afirma Lewandowski em sua decisão.

"As diligências supra requeridas mostram-se necessárias para melhor elucidar as condutas descritas no pedido de instauração do caderno investigatório, motivo pelo qual devem ser deferidas", segue o ministro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos