STF começa a decidir se eventual denúncia contra Temer será suspensa

André Richter - Repórter da Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) começou a julgar pedido feito pela defesa do presidente Michel Temer para suspender uma eventual denúncia contra ele a ser apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Dez ministros devem participar do julgamento.

Na avaliação do advogado Antônio Claudio Mariz, representante de Temer, as suspeitas de que o ex-procurador da República Marcello Miller teria beneficiado os delatores da JBS, fato que motivou abertura de processo de revisão da delação, justifica cautela no prosseguimento das investigações e a suspensão da eventual denúncia.

Por unanimidade, os ministros rejeitaram pedido para que fosse declarada a suspeição de Janot para atuar nas investigações relacionadas a TemerValter Campanato/Agência Brasil

No início da tarde, ao julgar o primeiro pedido feito pela defesa de Temer, por unanimidade, a Corte rejeitou pedido para que fosse declarada a suspeição de Janot para atuar nas investigações relacionadas ao presidente, iniciadas a partir das delações da JBS.

A eventual denúncia contra Temer deve ser enviada ao Supremo ainda nesta semana, a última de Rodrigo Janot no comando da PGR. A partir de segunda-feira (18), Raquel Dodge sucederá o procurador, que ficou no cargo por dois biênios.