STF dá 5 dias para governo justificar exigência de prescrição para vacinação infantil

·1 min de leitura
Foto: Getty Images.
Foto: Getty Images.
  • A Rede Sustentabilidade (REDE) foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) na sexta-feira (24) para pedir que a Corte determine, pelo Ministério da Saúde, a disponibilização de vacinas em crianças sem a necessidade de prescrição médica;

  • O ministro Ricado Lewandowski determinou que o governo federal explique em até cinco dias o motivo pela exigência da apresentação de prescrição médica;

  • Segundo a Rede, caso os imunizantes não sejam aplicados, o Brasil estará na contramão do consenso científico do mundo.

A Rede Sustentabilidade (REDE), partido político liderado por Marina Silva, foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) na última sexta-feira (24) para contestar a decisão do Ministério da Saúde em exigir prescrição médica para vacinar crianças.

O ministro Ricardo Lewandowski determinou que o governo federal explique em até cinco dias a necessidade da apresentação da prescrição médica.

Leia também:

Na quinta-feira (23), o ministro Marcelo Queiroga defendeu a vacinação contra a Covid-19 em crianças somente mediante a apresentação de prescrição médica e autorização dos pais.

A medida desagradou especialistas, que alegaram a dispensabilidade da mesma, apontando para o fato de que as vacinas são eficazes e testadas.

Segunda a Rede, o Brasil estará no caminho oposto do consenso científico do mundo caso não aplique efetivamente os imunizantes aprovados pela Anvisa, que até agora constituem a dose especial da vacina da Pfizer para o público infantil.

Contudo, Jair Bolsonaro (PL) e apoiadores criticam a postura da agência, que autorizou as aplicações das vacinas. 

Atualmente, a Polícia Federal investiga ameaças a diretores e servidores da agência, depois que o presidente defendeu a divulgação de seus nomes.

Com informações do Estadão e da Istoé.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos