STF deve ignorar documento de comissão da ONU favorável a Lula

Paulo Lopes/Futura Press

Ministros do Supremo Tribunal Federal consultados pela coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, disseram que a tendência é que a corte ignore o documento do Comitê de Direitos Humanos da  Organização das Nações Unidas (ONU)  pedindo ao Brasil que garanta os direitos políticos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo com ele preso.

Os ministros (quatro foram consultados pela coluna) dizem que não há efeito vinculante e que a força da declaração junto ao Judiciário é a mesma de uma “ata de reunião de condomínio”.

Embora saiba que a chance de o Judiciário deixar que Lula concorra é nula, o PT quer usar a decisão da ONU para criar constrangimento e tentar faturar politicamente com a ideia que o petista, condenado em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, é um preso político.