STF envia notícia-crime contra Damares Alves para a PGR

·1 minuto de leitura
Brazilian Minister of Human Rights and Family Damares Alves speaks during a press conference about how to prevent pregnancy in adolescents, at the Ministry of Health building, in Brasilia, on February 3, 2020. (Photo by Sérgio Lima / AFP) (Photo by SERGIO LIMA/AFP via Getty Images)
Damares Alves durante coletiva em Brasília no dia 3 de fevereiro de 2020 (SERGIO LIMA/AFP via Getty Images)

As ações por causa da reunião ministerial do dia 22 abril, que causou a saída de Sergio Moro do governo, ainda não acabaram. Nesta sexta (17), o Supremo Tribunal Federal (STF) enviou uma notícia-crime à Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre uma das falas da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves.

Durante a reunião, Damares defendeu a prisão de prefeitos e governadores que tomassem medidas excessivas durante o combate do novo coronavírus: “A pandemia vai passar, mas governadores e prefeitos responderão processos e nós vamos pedir inclusive a prisão de governadores e prefeitos”.

Leia também

Com o envio da notícia-crime, a PGR fica responsável por decidir se existe a necessidade da abertura de uma investigação contra a ministra.

Não é a primeira investigação de um ministro por causa da reunião ministerial de 22 de abril. O então ministro da Educação Abraham Weintraub foi alvo de inquérito após disparar contra o Supremo: “Por mim eu botava todos esses vagabundos na cadeia. Começando pelo STF”.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos