STF inclui Bolsonaro em inquérito que apura invasões em Brasília

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes decidiu nesta sexta-feira (13) incluir o ex-presidente Jair Bolsonaro no inquérito que apura a violência de 8 de janeiro em Brasília.

"O pronunciamento do ex-presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, se revelou como mais uma das ocasiões em que o então mandatário se posicionou de forma, em tese, criminosa e atentatória às instituições", escreveu o ministro Moraes em sua decisão.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) havia pedido ao STF que Bolsonaro fosse incluído no inquérito que busca determinar a autoria intelectual da invasão e depredação das sedes dos Três Poderes na capital federal por uma turba de apoiadores do ex-presidente.

A PGR citou um vídeo postado por Bolsonaro em suas redes sociais em 10 de janeiro, dois dias depois dos ataques, questionando o resultado eleitoral de outubro.

Em nota enviada à AFP nesta sexta-feira, a defesa de Bolsonaro nega qualquer participação com os atos de vandalismo, pelos quais mais de 1.800 pessoas foram presas em Brasília.

"Ele (Bolsonaro) jamais teve qualquer relação ou participação com esses movimentos", afirma a nota, que acusa "infiltrados" pelos atos de violência.

Moraes informou que o pedido de interrogatório de Bolsonaro, que encontra-se fora do país, será analisado oportunamente.

msi-pr/am