STF tem ao menos 7 inquéritos para investigar envolvidos nos atos de 8 de janeiro

Investigação abrange autoridades e crimes como terrorismo e golpe

Inquéritos do STF miram todos os envolvidos nos atos de 8 de janeiro, incluindo autoridades (George Marques/via REUTERS)
Inquéritos do STF miram todos os envolvidos nos atos de 8 de janeiro, incluindo autoridades

(George Marques/via REUTERS)

O Supremo Tribunal Federal (STF) abriu ao menos sete inquéritos para investigar os envolvidos nos atos de 8 de janeiro, que culminaram na invasão e depredação das sedes dos Três Poderes. Os pedidos partiram da Procuradoria-Geral da República (PRG) e foram atendidos pelo ministro Alexandre de Moraes, membro da Corte.

Quem são os investigados?

  • Executores materiais;

  • Autores intelectuais;

  • Financiadores;

  • Agentes públicos envolvidos – por omissão, atuação ou incitação.

Quais crimes são apurados?

  • Terrorismo;

  • Associação criminosa;

  • Abolição violenta do Estado Democrático de Direito;

  • Golpe de Estado;

  • Ameaça, perseguição e incitação ao crime.

Quais são os inquéritos?

  • 3 são para investigar deputados que incitaram os atos;

  • 3 são para investigar financiadores, executores e autores intelectuais que planejaram os atos;

  • 1 é para investigar as autoridades envolvidas no caso.

Deputados. Estão na mira da Justiça os bolsonaristas Clarissa Tércio (PP), André Fernandes (PL) e Silvia Waiãpi (PL). Os autos devem ser encaminhados à Polícia Federal (PF) para que, em até 60 dias, os elementos necessários à conclusão sejam reunidos.

Financiadores, executores e autores intelectuais. Os inquéritos abrangem essas pessoas que não foram presas em flagrante, já que esses são investigados em outro processo.

Autoridades. Envolve o governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), os ex-secretários de Segurança do DF Anderson Torres e Fernando de Sousa Oliveira (interino na época dos atos) e o ex-comandante-geral da Polícia Militar do DF (PMDF) Fábio Vieira.

Eles são investigados por eventual omissão na hora de evitar o vandalismo e a invasão dos prédios públicos.

Como se organizaram os atos terroristas em Brasília? A linha do tempo interativa abaixo te mostra, clique e explore:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Obras de arte foram destruídas, itens roubados e o prejuízo ainda é calculado pelas autoridades. Veja a lista completa de obras destruídas nos ataques. Até o fim da segunda (10), pelo 1.500 envolvidos no episódio já haviam sido presos.