STJ diz que arquivos estão íntegros após ataque hacker e prevê normalização na terça-feira

Por Ricardo Brito
·2 minuto de leitura
.
.

O presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Humberto Martins, afirmou nesta sexta-feira que o trabalho de recuperação dos sistemas de informação e comunicação da corte evoluem conforme o esperado, com os arquivos íntegros bem como o acervo de 255 mil processos, após um ataque hacker nesta semana, no Distrito Federal.

Os computadores do STJ foram alvos de uma invasão na terça-feira que paralisou posteriormente as atividades da corte. A área de informática do tribunal e a Polícia Federal investigam o caso.

"Já é possível assegurar que no próximo dia 9 de novembro, segunda-feira, o Sistema Justiça estará operante e disponível aos ministros e servidores da Corte. Trata-se do sistema que reúne as principais funcionalidades relacionadas tanto ao processo eletrônico quanto aos julgamentos colegiados. Os serviços oferecidos aos usuários externos também poderão ser acessados pelo site do tribunal", disse Martins em nota.

Segundo o tribunal, na próxima terça-feira as atividades poderão ser retomadas. O plantão que vem sendo exercido emergencialmente pelo presidente do STJ será encerrado.

Leia também

"O STJ segue contando com a colaboração do Comando de Defesa Cibernética do Exército brasileiro e acompanhando, diariamente, a investigação realizada pela Polícia Federal. Todos os dados relativos ao ataque cibernético apurados pela equipe do STJ já foram enviados ao órgão de apuração competente", concluiu a nota.

Na quinta-feira, outros dois órgãos públicos de Brasília passaram por problemas nos respectivos sistemas de informática.

Em um caso, o Ministério da Saúde acionou a equipe técnica de informática após ficar, desde o início da manhã, sem acesso a internet, linhas de telefone fixo e emails corporativos, informou a pasta. O Ministério da Saúde é responsável por divulgar diariamente pela internet as atualizações dos dados oficiais da pandemia de Covid-19 no Brasil.

Em outro caso, a Secretaria de Economia do Distrito Federal informou que a Polícia Civil do DF investiga a tentativa de invasão dos sistemas do Governo do Distrito Federal (GDF) e que os técnicos da pasta já constataram que não houve sequestros de dados.

por Ricardo Brito, da Reuters