STJ manda soltar empresários alvos de investigação sobre corrupção no governo Witzel

Aguirre Talento
·1 minuto de leitura
Gabriel Monteiro em 28-08-2020 / Agência O Globo

BRASÍLIA - A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, por unanimidade, determinar a soltura dos empresários Alessandro Duarte e Cassiano Luiz da Silva, alvos da Operação Tris In Idem, que resultou no afastamento do governador do Rio Wilson Witzel (PSC) e desbaratou um esquema de corrupção instalado em seu governo.

A decisão foi tomada em julgamento na tarde de ontem, que também decidiu pela manutenção da prisão do empresário Mário Peixoto. A Sexta Turma entendeu que a prisão deles dois não era mais necessária e que eles poderão responder ao processo em liberdade.

Segundo as investigações, Alessandro Duarte, que comanda empresa na área da saúde com contrato com o governo do Rio, fez repasses ao escritório da primeira-dama Helena Witzel. Já Cassiano seria sócio de Mário Peixoto e teria atuado na destruição de provas, de acordo com as investigações.

Ambos foram alvos da primeira denúncia feita pela Procuradoria-Geral da República (PGR) na Operação Tris In Idem.