STJ nega pedido de liberdade da namorada de Dario Messer, doleiro dos doleiros

Aguirre Talento
Myra de Oliveira Athayde, namorada do doleiro Dario Messer, e a mãe dela, Alcione Athayde (de óculos)

BRASÍLIA - O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, negou nesta sexta-feira pedido de liberdade feito por Myra de Oliveira Athayde, namorada de Dario Messer, o “doleiro dos doleiros”.

Ela está presa desde 19 de novembro devido às investigações da Lava-Jato do Rio, que detectou suspeitas do recebimento de recursos milionários no exterior por Myra, cuja origem seriam contas de Dario Messer. Por isso, Myra é investigada sob suspeita de ter atuado na lavagem de dinheiro para Dario Messer.

Seu habeas corpus já havia sido negado pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2).

”No pedido de habeas corpus dirigido ao STJ, a defesa requereu a concessão de liminar para revogar a prisão preventiva, alegando ausência de fundamentação concreta para sua manutenção“, diz em nota o STJ.

O presidente do STJ apontou que as provas contra Myra são “consistentes” e que não há ilegalidade que justifique a revogação da prisão durante o plantão judiciário.

Segundo Noronha, o acórdão do TRF2 faz referência a provas consistentes de que Myra Athayde, "além de namorada do doleiro, também atuava no exterior para cumprir as ordens dele e ocultar recursos, o que demonstra que a paciente não era mera companheira, mas verdadeira operadora do esquema de lavagem de dinheiro fora do país", aponta a decisão.