Suíça autoriza uso da vacina da Pfizer contra a Covid-19

O Globo
·1 minuto de leitura

ZURIQUE — A Suíça autorizou neste sábado a vacina dos laboratórios Pfizer/BioNTech contra a Covid-19, anunciou a autoridade reguladora nacional de saúde Swissmedic. "Após uma revisão cuidadosa das informações disponíveis, a Swissmedic concluiu que a vacina covid-19 da Pfizer / BioNTech é segura e seus benefícios superam os riscos", disse o órgão em um comunicado.

É a primeira autorização de vacina contra o coronavírus no país alpino.

— Pudemos tomar essa decisão rapidamente, garantindo que as três condições essenciais sejam respeitadas: segurança, eficácia e qualidade — disse o diretor da Swissmedic, Raimund Bruhin.

A Suíça, com 8,6 milhões de habitantes, garantiu acesso a 15,8 milhões de doses de vacinas, negociadas com três laboratórios distintos: três milhões com a Pfizer/BioNTech, 7,5 milhões com Moderna e 5,3 milhões de doses com a AstraZeneca. São necessárias duas doses por paciente para as três vacinas.

Outros países como Reino Unido, EUA, Canadá, Bahrein, Arábia Saudita e Chile já autorizaram o uso da vacina da Pfizer contra a Covid-19 em sua população. Os EUA autorizaram também o uso da vacina da Moderna.

A Suíça registra mais de 4 mil novas infecções todos os dias e mais de cem mortes. No total, o país notificou 400 mil casos e 6 mil mortes desde o início da pandemia.

O governo suíço anunciou novas medidas na sexta-feira para tentar conter a pandemia da Covid-19. A partir de 22 de dezembro, restaurantes, shopping centers, centros esportivos e outros locais de entretenimento estarão fechados.

Em vez disso, as lojas permanecerão abertas, mas com capacidade limitada. As restrições vão valer até 22 de janeiro.