Suceso de vendas da Volks, Gol deixará de ser fabricado no Brasil

·2 min de leitura

SÃO PAULO — Depois de quarenta décadas, o Gol, um dos modelos mais vendidos da Volkswagen, deixará de ser fabricado. A data ainda não está cravada, mas a montadora alemã vai substituir o veículo pela nova família de carros que começará ser produzida a partir do investimento de R$ 7 bilhões na América Latina, entre 2022 e 2026, anunciado pelo presidente da Volkswagen para a América Latina, Pablo Di Si.

— O Gol é um ícone como o Fusca ou a Kombi. Ele continuará a ser produzido em 2022, mas no futuro, esses veículos não vão atender a nova legislação —disse Di Si, que anunciou a chegada do polo Track, que terá uma família de três ou quatro veículos, a partir de 2023.

Ele se refere às mudanças na legislação de segurança veicular que exigem que todos os veículos sejam equipados com controle de velocidade. Trata-se de um sistema que auxilia os motoristas a evitarem derrapadas em curvas quando a velocidades é alta. O sistema, chamado ESP ou ESC, consegue fazer com que o veículo mantenha sua trajetória.

O Gol nasceu com a missão de ser o sucessor do Fusca. Ele chegou ás concessionárias em 1980 e foi projetado pela montadora para se adequar às estradas brasileiras da época. A primeira versão do veículo recebeu o apelido de "batedeira" por causa do motor carburado e arrefecido a ar. O motor tinha um barulho que se assemelhava a uma "batedeira".

As versões que vieram a seguir foram modificadas e o carro caiu no gosto dos brasileiros. Em 1994, por exemplo, foi lançado o Gol bolinha, com maior espaço interno, porta malas amplo e menos barulhento. Calcula-se que nestes quarenta anos, cerca de 5 milhões de unidades tenham sido vendidas, o que o torna um sucesso único na indústria nacional.

— Mas ainda vamos conviver com o Gol por muitos anos —declarou Di Si.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos