Suco de laranja e multivitamínicos: os mitos para evitar resfriados

São muitos os “truques” que as pessoas usam e que acreditam ser capazes de evitar um resfriado, ainda mais nas mudanças de tempo constantes em que é mais comum vermos crises de espirros. Tomar suco de laranja, multivitaminas e evitar sair com o cabelo molhado são algumas dicas que já se popularizaram como bons aliados no combate ao resfriado, mas será que realmente são verdadeiras?

O professor Ron Eccles da Universidade de Cardiff passou décadas estudando e pesquisando sobre o resfriado comum, e ele descobriu que mesmo tomando as multivitaminas, não há nada que impeça de pegar a infecção viral.

“Há muito hype em multi-vitaminas, mas nenhum deles realmente elimina o resfriado, caso contrário, saberíamos sobre eles”, disse o especialista em entrevista o portal DailyMail.

Mas a vitamina C e D, dois nutrientes geralmente presentes em multivitaminas mais comuns, podem impulsionar o sistema imunológico, os anticorpos internos do corpo encarregado de combater infecções. Entretanto, não é necessário tomar comprimidos caros para obter sua dose diária, especialmente quando se trata de vitamina C.

Os críticos da indústria de suplementos acreditam que uma dieta saudável e equilibrada de frutas, vegetais e grãos integrais deve fornecer todos os nutrientes que uma pessoa precisa – tornando efetivamente dispensável as pílulas multivitamínicas.

A nutricionista Duane Mellor, da Universidade de Aston, em Birmingham, explica que se você está comendo uma variedade de frutas e vegetais,já conseguirá obter a quantidade de vitamina C suficiente.

Pessoas adultas precisam de cerca de 40 mg de vitamina C por dia, metade da quantidade encontrada em um copo padrão de suco de laranja.

Um estudo das evidências que apoiam a ingestão de vitamina C para combater resfriados, publicada no American Journal of Lifestyle Medicine em 2016, determinou que os dados “mostram uma diminuição da gravidade e duração dos resfriados quando a vitamina C é consumida em doses iguais ou superiores a 0,2 g /dia”.

O professor Eccles, que trabalhou em vários estudos farmacêuticos, acredita que existe a possibilidade de que tomar doses muito grandes de vitamina C atue como um antioxidante e reduza a inflamação que causa o resfriado, mas essas evidências são fracas.

Mas o Serviço Nacional de Saúde diz que há poucas evidências de que a vitamina C previne resfriados ou acelera a recuperação. Portanto, tomar a vitamina pode apenas manter seu sistema imunológico em um bom estado.

A história é popularmente conhecida e contada há mais de um século, mas é fortemente contestada por especialistas. Se precisar sair com o cabelo molhado em um dia frio, não se preocupe em ficar doente.

Vírus respiratórios, como os que causam resfriados, gripes e Covid, são transmitidos através de fluidos corporais como tosse e espirro. Apesar de ser espalhado pelos mais velhos, o cabelo molhado não é fator para as partículas virais, e apenas ter o cabelo molhado não o tornará mais vulnerável.

O professor Paul Hunter, especialista em doenças infecciosas da Universidade de East Anglia, trabalhou em todos os principais surtos epidemiológicos nos últimos 30 anos.

”'Você só vai pegar um resfriado por estar em contato com outra pessoa com resfriado e essa é a principal razão. Se você estiver ao ar livre, você realmente não pega infecções respiratórias porque elas são todas levadas pelo vento” disse o professor em entrevista ao portal Daily Mail.

No entanto, um estudo realizado em 2005 pelo professor Eccles, envolvendo 180 pessoas saudáveis, constatou que metade dos voluntários sentados com os pés em água fria por 20 minutos eram 10% mais propensos a relatar o aparecimento de sintomas de resfriado comum, de quatro a cinco dias depois.

Outro estudo realizado em 2016 por pesquisadores da Universidade Mahidol na Tailândia também encontrou evidências de que seu sistema imunológico enfraquece quando fica mais frio. A pesquisa sugeriu que tempos mais frios e secos podem tornar mais difícil para o sistema imunológico combater vírus nocivos porque produz menos interferons – as proteínas do sistema imunológico responsáveis ​​​​por impedir a invasão de patógenos estranhos. Mas, não há evidências que comprovem que sair de cabelo molhado é realmente um fator para desenvolver uma infecção viral e causar o resfriado.