Sucuri tem cabeça cortada com serrote após atacar idoso no PA

·2 min de leitura
Sucuri: cobra típica de áreas alagadas na Amazônia e foi morta na região de Marabá, no Pará
Sucuri: cobra típica de áreas alagadas na Amazônia e foi morta na região de Marabá, no Pará. (Foto: Getty Images)

Um idoso foi atacado por uma sucuri, na tarde desta quarta-feira (19), na região do Bairro Santa Rita, na Transmangueira, no município de Marabá, região sudeste do Pará.

Imagens que circulam nas redes sociais mostram o momento em que dois homens correram para ajudar o idoso que pedia socorro. Com um serrote, um deles começou a cortar a cabeça da sucuri até conseguir livrar a vítima.

A sucuri, cobra típica de áreas alagadas na Amazônia, já iniciava o processo de contrição, que é quando serpentes matam suas presas dando voltas no corpo da vítima e pressionando até a asfixia.

O caso foi em Marabá, na região sudeste do Pará. O município enfrenta a maior cheia em quase 20 anos e tem milhares de famílias desabrigadas.

Em entrevistas a jornais locais, um morador que relatou que a presença de sucuris e outras cobras têm sido constantes justamente por causa das águas do rio Tocantins que inundam boa parte do município.

Em alguns casos as famílias não precisaram se mudar porque a água invadiu apenas o terreno, como na situação do idoso atacado por sucuri. Mas, como a água avança, animais silvestres seguem o caminho e acabam invadindo residências em busca de alimento.

Polícia prende homem com 15 cobras e dois pés de maconha no DF

Um homem foi preso nesta semana suspeito de criar e vender animais exóticos, em Taguatinga Norte, no Distrito Federal. De acordo com a Polícia Civil, foram apreendidas 15 cobras da espécie corn snake e um jabuti na operação.

Na casa do suspeito também havia uma chocadeira com ovos de cobra e quatro terrários, que são recipientes usados para reproduzir as condições ambientais das serpentes.

Segundo informações da Delegacia do Meio Ambiente (Dema), o suspeito criava as cobras e o jabuti para a venda irregular de animais exóticos.

Além dos bichos, o suspeito tinha em casa dois pés de maconha, também apreendidos. A Polícia Civil informou que o proprietário da residência estava com dois mandados de prisão em aberto pelo crime de tráfico de drogas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos