Sudão abre novo corredor humanitário para enviar ajuda ao Sudão do Sul

Cartum, 26 mar (EFE).- O governo sudanês anunciou neste domingo que abrirá um novo corredor para que as organizações humanitárias internacionais possam entregar ajuda aos afetados pela fome nas regiões sul-sudanesas de Bahr al-Ghazal Ocidental e Unidade, na fronteira com o Sudão.

As autoridades do país informaram hoje à Organização das Nações Unidas (ONU) estarem de acordo com a abertura da estrada que liga Al Abiad, no Sudão, a Bentiu, em Unidade, no Sudão do Sul, para entregar ajuda humanitária nas duas regiões mais afetadas pela crise de fome que atinge a nação criada em 2011.

A ONU comemorou a decisão.

"Com a abertura desta rota através das fronteiras, o Sudão mostra seu compromisso com o povo sul-sudanês e fortalece a cooperação com a Comunidade Internacional para tirar o Sudão do Sul da crise de fome" disse em comunicado o coordenador de assuntos humanitários da ONU para o Sudão do Sul, Eugene Owusu.

Owusu acrescentou que esta decisão se produz às vésperas da temporada de chuvas, que normalmente começa em maio e causa o fechamento das estradas sul-sudanesas, impedindo a entrada de ajuda.

"Cartum tomou a decisão de abrir um novo caminho, apesar dos problemas de segurança, porque reconhece a catástrofe humanitária que está sofrendo seu vizinho do sul", disse em entrevista coletiva o comissário de Assuntos Humanitárias do Sudão, Ahmed Adam.

Ele explicou que as operações de socorro através da nova rota começarão ainda nesta semana e lembrou que cerca de 600 mil sul-sudaneses residem no Sudão.

Segundo a ONU, depois de três anos de guerra, aproximadamente, sete milhões e meio de pessoas necessitam ajuda humanitária e proteção em território sul-sudanês. EFE