Suely Franco relembra bastidores de gravação com Paulo Gustavo: 'Era muito divertido. Temos que trabalhar juntos de novo'

Lucas Bulhões
·2 minuto de leitura

Quase 9 anos se passaram desde que Suely Franco e Paulo Gustavo se conheceram durante as gravações de "Minha mãe é uma peça". Com a produção iniciada no final de 2012, o longa marcou o primeiro encontro dos dois, que voltaram a trabalhar juntos em 2016, na continuação da trama. Nos filmes, Suely interpretou Zélia, tia e companheira de Dona Hermínia, e a atriz conta que a boa relação entre eles não se restringia às interações entre os personagens, ainda que não tenham tido muito contato fora dos sets de filmagem.

— Eu o adoro. Nossa relação acontece mais durante o trabalho, mas ele era muito divertido nas gravações. Ele nos fazia rir até com as câmeras desligadas, é uma pessoa do bem. Maravilhoso, gostei muito de tê-lo conhecido.

Aos 81 anos e reclusa em sua casa, Suely revela estar aflita com a atual situação do comediante, mas faz parte da rede de pessoas que está rezando por ele, todas acreditando completamente que logo receberão uma boa notícia:

— Torço muito pela recuperação, ele tem uma família linda o esperando. Com tantas pessoas orando e torcendo, acredito muito que logo mais estará bem, feliz e nos fazendo rir novamente.

Apesar de terem se visto pessoalmente pela primeira vez durante o longa, Suely conta que já era fã de Paulo bem antes de ser convidada para seus filmes, já gostando dele desde a época em que o viu em uma peça no teatro. Gostou tanto do trabalho do ator que voltou mais duas vezes para apreciá-lo.

— Eu sou uma grande fã do Paulo, já era antes de trabalharmos juntos. Eu havia assistido à sua peça três vezes, e amado todas. Quando fui convidada para os filmes, logo aceitei. E ele tem muitos fãs pelo Brasil, todos torcendo para que melhore. Eu sou um deles, nós dois temos que trabalhar juntos de novo — e reforça a importância de mandar boas energias: — Nos resta rezar e torcer, por ele e por todos nós. Que esse vírus o liberte e não nos pegue!

Sobre trabalhos futuros, a atriz faz mistério. Mas afirma que logo mais irá iniciar as gravações de um filme em São Paulo que ela diz ser diferente da maioria de seus papeis.

— É maravilhoso. Diferente do que costumo fazer, vai ser muito legal. Estamos esperando só a situação da saúde (do país) melhorar, mas não posso falar muito. Se eu te contar perde a graça, né? — brinca.

Apesar da pausa nas gravações, a artista revela não se manter parada, tendo estreado o primeiro monólogo de sua carreira, "Ela e eu, vesperal com chuva'', na última semana, de maneira completamente on-line. A produção, que pode ser vista em qualquer horário até julho, tem ingressos a partir de R$ 20 no site Sympla.