SuperaRJ: regulamentado o auxílio-gás em R$ 80. Primeira parcela virá no benefício de outubro

·3 minuto de leitura

Demorou mas saiu! O governador Cláudio Castro regulamentou a cota extra no SuperaRJ — auxílio emergencial concedido pelo Estado do Rio aos cidadãos fluminenses em dificuldades por conta da pandemia — para a compra de botijão de gás de cozinha. O valor do auxílio-gás foi fixado em R$ 80. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado, antecipou ao EXTRA que a primeira parcela, que começará a ser paga no auxílio referente ao mês de outubro, virá dobrada. Ou seja, serão R$ 160 a mais para as cerca de mil famílias cadastradas no programa. A secretaria explica que o valor é retroativo a setembro, quando o auxílio-gás foi regulamentado.

— A lei foi aprovada e sancionada em agosto, mas a regulamentação demora mais, naturalmente, porque previsa ter previsão orçamentária — explica a secretaria.

Essa ajuda para aquisição de gás de cozinha vai completar o auxílio que é de R$ 200 por família, mais R$ 50 por dependente, limitado a dois filhos. Até agora, o valor máximo recebido era de R$ 300, como previa a Lei 9.191/2021. Portanto, agora vai chegar a R$ 380.

Cabe ressaltar que o auxílio é específico para pessoas em situação de pobreza ou de extrema pobreza. Criado para atender 355 mil famílias fluminenses e com previsão de gastos de R$ 86 milhões por mês, o programa, no entanto, tem somente 100 mil famílias cadastradas e vem apresentando problemas desde o seu lançamento, em 2 de junho passado.

Depois dos entraves no cadastramento e no envio dos cartões, foram registradas queixas sobre cartões com saldo zerado e dificuldades de desbloqueio. Alguns sequer chegaram aos beneficiários.

É importante destacar que o SuperaRJ vai somente até dezembro. As inscrições para novos beneficiários é feita mês a mês. O próximo período para adesão vai de 1º a 8 de novvembro, com prazo de resposta do governo no dia 19 e recebimentos entre 25 a 29 de outubro. As inscrições são feitas no link https://superarj.rj.gov.br/cadastro.

Quem tiver dúvidas sobre o programa pode ligar gratuitamente para o número 0800-071-7474.

Para o deputado Dionísio Lins, líder do Progressista na Assembleia Legislativa, é louvável ajudar a população menos favorecida com qualquer tipo de iniciativa, seja do governo ou das empresas. Mas de nada adianta a população ter um vale gás no valor de R$ 80 quando na verdade o botijão chega a ser vendido por ver de R$ 110.

— Sou a favor de qualquer tipo de intervenção do estado no que diz respeito em melhorar a vida dos menos favorecidos. Em minha opinião, deveria haver um congelamento geral dos preços, creio que assim todos nós, e eu me incluo nesse meio, poderiamos voltar a dormir com um pouco mais de tranquilidade — disse o deputado.

O valor adicional para o botijão de gás está previsto na Lei 9.383/2021, de autoria original do deputado André Ceciliano (PT), presidente da Alerj. Para justificar a concessão do vale-gás, o deputado citou, à época, os sucessivos reajustes da Petrobras, o último de 39%, em junho deste ano, o que, segundo ele, exigiria a criação de um complemento de benefício para as famílias necessitadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos