Com superávit em novembro contas públicas alcançam 81,1% do PIB

·2 min de leitura
O saldo de R$ 15 bilhões neste mês de novembro é o melhor resultado desde o mesmo mês de 2013, na ocasião o saldo foi de R$ 29,8 bilhões. (Getty Imagens)
O superávit de R$ 15 bilhões neste mês de novembro é o melhor resultado desde o mesmo mês de 2013, na ocasião o saldo foi de R$ 29,8 bilhões. (Getty Imagens)
  • Superávit brasileiro no mês de novembro chegou a R$ 15 bilhões

  • Dívida bruta dos governos cedeu para 81,1% do PIB

  • Em 2021, o superávit de chega a R$ 64 milhões e a dívida bruta cai 7,5% em comparação ao PIB

Nesta quinta-feira (30/12) o BC (Banco Central) apresentou a avaliação das contas públicas do estado brasileiro. De acordo com o BC o estado brasileiro regista um superávit primário de R$ 15 bilhões em novembro deste ano e uma queda na dívida bruta.

Em outras palavras os governos - federal, estaduais e municipais - e empresas públicas receberam mais do que gastaram, sem contar os juros da dívida pública, e estão devendo um valor menor, se comparado com o PIB (Produto Interno Bruto) - uma soma de todos os bens e serviços produzidos no país.

Leia também:

Superávit

O superávit se dá pelo saldo positivo de estados e municípios que juntos geraram R$ 11,7 bilhões a mais do que gastaram, seguidos pelo governo federal com saldo de R$3,5 bilhões e as empresas estatais fecharam em débito de R$ 238 milhões.

O saldo de R$ 15 bilhões neste mês de novembro é o melhor resultado desde o mesmo mês de 2013, na ocasião os governos somaram um superávit de R$ 29,8 bilhões.

Dívida Bruta

A dívida bruta, soma de todos os valores a serem pagos por governos, empresas estatais e instituições, está em R$6,78 trilhões. O valor é 81,1% do PIB. No começo do ano a dívida bruta chegou a bater 90% do PIB brasileiro.

Com informações de G1 e Poder 360.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos