Supercopa do Brasil: veja como seria a lista de campeões se o torneio não fosse paralisado

Jorge Jesus, técnico do Flamengo

A Supercopa do Brasil será disputada entre Flamengo e Athletico, neste domingo, às 11h, no Mané Garrincha, e um novo clube estará na galeria de campeões — apesar de a CBF ainda não ter batido o martelo sobre a questão, o Grêmio (1990) e o Corinthians (1991) se consideram vencedores de edições passadas. Sabendo disso, o 'Jogo Extra' imaginou como seria a galeria de títulos se o torneio não tivesse uma pausa de 28 anos.

Para isso, a reportagem estabeleceu critérios. A "primeira" Supercopa do Brasil também valeu pela Libertadores de 1990. Por problemas no calendário, a CBF aproveitou que a Conmebol unia os classificados brasileiros no mesmo grupo e realizou os confrontos em jogos duplos. Foi assim até 1999, sendo esta a nossa base para imaginação.

À partir de 2000, a Libertadores mudou de formato e aumentou a quantidade de brasileiros classificados. Com isso, a competição no calendário com jogos de ida e volta de maneira regular escolhida para base foi o Campeonato Brasileiro. Sendo assim, caso o torneio seguisse existindo, Corinthians e Palmeiras dividiriam o posto de maiores campeões.

Corinthians e Palmeiras (5 títulos)
Grêmio, São Paulo, Flamengo, Vasco e Cruzeiro (2)
Juventude, Santos e Fluminense (1)

Ainda assim, alguns títulos ficaram indefinidos. Em 1997 e 1999, os duelos entre Grêmio e Cruzeiro e Palmeiras e Corinthians terminaram empatados. O regulamento da época dizia que, em caso de igualdade, o campeão seria definido através de um sorteio, não tornando possível definir o vencedor.

Já em 2004, o Cruzeiro conquistou o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil, mas o regulamento da Supercopa dizia que, caso um clube conquistasse as duas competições, o vice-campeão brasileiro daquele ano seria classificado para o torneio — neste caso, o Santos.

Por fim, três jogos não aconteceram pois um dos participantes não estava na primeira divisão: em 2005, o Santo André, assim como o Paulista de Jundiaí, em 2006, e o Palmeiras, em 2013. Também há empate técnico nas decisões de 2011 e 2013, entre Fluminense e Santos e Cruzeiro e Flamengo, também pelo empate levando a decisão para o sorteio.

1992 – São Paulo 4 x 3 Criciúma – São Paulo campeão
1993 – Flamengo 3 x 1 Internacional – Flamengo campeão
1994 – Palmeiras 3 x 2 Cruzeiro – Palmeiras campeão
1995 – Palmeiras 3 x 2 Grêmio – Palmeiras campeão
1996 – Botafogo 1 x 4 Corinthians – Corinthians campeão
1997 – Grêmio 2 x 2 Cruzeiro – Sorteio 
1998 – Vasco 3 x 1 Grêmio – Vasco campeão
1999 – Palmeiras 2 x 2 Corinthians – Sorteio 
2000 – Corinthians 1 x 2 Juventude - Juventude campeão
2001 – Vasco 3 x 0 Cruzeiro - Vasco campeão
2002 – Athletico 1 x 2 Grêmio - Grêmio campeão 
2003 – Santos 4 x 2 Corinthians - Santos campeão 
2004 – Cruzeiro 7 x 5 Santos - Cruzeiro campeão
2005 – Santos x Santo André - Sem confronto 
2006 – Corinthians x Paulista de Jundiaí - Sem confronto 
2007 – São Paulo 0 x 1 Flamengo - Flamengo campeão 
2008 – São Paulo 2 x 4 Fluminense - Fluminense campeão 
2009 – São Paulo 6 x 1 Sport Recife - São Paulo campeão 
2010 – Flamengo 1 x 2 Corinthians - Corinthians campeão 
2011 – Fluminense 4 x 4 Santos - Sorteio 
2012 – Corinthians 1 x 0 Vasco - Corinthians campeão 
2013 – Fluminense x Palmeiras - Sem confronto
2014 – Cruzeiro 3 x 3 Flamengo - Sorteio 
2015 – Cruzeiro 4 x 2 Atlético-MG - Cruzeiro campeão 
2016 – Corinthians 0 x 3 Palmeiras - Palmeiras campeão 
2017 – Palmeiras 4 x 1 Grêmio - Palmeiras campeão 
2018 – Corinthians 2 x 1 Cruzeiro - Corinthians campeão 
2019 – Palmeiras 3 x 0 Cruzeiro - Palmeiras campeão