Superintendente da PF no Amazonas pede que STF apure se Ricardo Salles cometeu crime ambiental

O Globo
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - O superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Alexandre Saraiva, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma notícia crime para investigar o ministro Ricardo Salles por três delitos: dificultar a ação fiscalizadora do poder público no meio ambiente, exercer advocacia administrativa e integrar organização criminosa.

O caso foi revelado pelo blog de Jorge Pontes, no site da revista "Veja".

O delegado acusa mais duas pessoas, além de Salles: o presidente do Ibama, Eduardo Bin, e o senador Telmário Mota (PROS-RR). Segundo Saraiva, os três praticaram atos no âmbito da Operação Handroanthus que podem constituir crime. Nessa operação, a PF no Amazonas realizo uma apreensão recorde de aproximadamente 200 mil metros cúbicos de madeira extraídos ilegalmente.