Superintendente da PF toma posse no Rio e promete integração

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil

O novo superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro, Ricardo Saadi, tomou posse hoje (20) e prometeu integração com órgãos de segurança púbica e polícias estrangeiras. A solenidade foi realizada na sede da superintendência, no centro do Rio de Janeiro, e contou com a presença do ministro extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, e do interventor federal na Segurança Pública do estado do Rio de Janeiro, Walter Braga Netto. 

Entre as medidas, o novo superintendente prometeu a abertura de um posto de emissão de passaportes no Aeroporto Santos Dumont, além de um posto de atendimento aos estrangeiros. Outra ação anunciada por Saadi é a convocação de um gestor do Ministério do Planejamento para fazer uma análise de dados e resultados das ações da Polícia federal (PF) no Rio de Janeiro.  
O novo superintende elogiou o general Braga Netto por adotar ações de combate à violência no curto prazo e ações estruturantes nos órgãos de segurança estaduais. "A PF está à disposição para que possamos trabalhar juntos da melhor forma e da forma mais articulada possível".

O novo superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro, delegado Ricardo Andrade Saadi, fala durante cerimônia de posse, na sede da PF.

O novo superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro, delegado Ricardo Andrade Saadi, fala durante cerimônia de posse, na sede da PF - Tomaz Silva/Agência Brasil


Saadi também afirmou que buscará investir em tecnologia, digitalizando inquéritos que ainda hoje tramitam em papel, facilitando a comunicação com a Justiça e o Ministério Público.                  
O diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, afirmou que o centro de cooperação internacional que abrigou órgãos de inteligência e polícias estrangeiras durante grandes eventos no Rio de Janeiro se tornará um centro de integração permanente. Atualmente, o local funciona como sede da Interpol no Rio e, em um primeiro momento, chegarão ao local para colaborar com representantes da Argentina,  do Paraguai e da Bolívia.

Novo superintendente

Ricardo Saadi ocupava o cargo de superintendente da PF no Rio Grande do Sul e, de 2010 a 2017, foi diretor no Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional do Ministério da Justiça.
Ele substituiu Jairo Souza da Silva, que ficou pouco mais de um ano à frente da superintendência fluminense da PF, período no qual operações importantes prenderam ex-governadores, ex-presidentes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro e conselheiros do Tribunal de Contas do Estado.

O novo superintendente ingressou na PF como delegado em 2002 e é formado em direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, onde também concluiu o mestrado e o doutorado em Direito Político e Econômico. Saadi também cursou graduação em ciências econômicas na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Troca de informações

Durante a solenidade também foi assinado um acordo de cooperação com o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ). O acordo marca a entrada da PF como órgão participante do Portal da Segurança do Estado do Rio de Janeiro, para facilitar o intercâmbio de informações.
O acordo foi assinado pelo general Richard Nunes, secretário estadual de Segurança Pública, o diretor-geral da PF, Rogério Galloro, e o vice-presidente do Detran-RJ, André Luiz Mônica e Silva.