Supermercados britânicos pedirão a clientes que continuem usando máscaras

·1 minuto de leitura
Supermercado em Hatfield no Reino Unido

LONDRES (Reuters) - As maiores redes de supermercados do Reino Unido incentivarão funcionários e clientes a continuarem usando máscaras a partir de segunda-feira, apesar das regras novas que tornam seu uso uma escolha pessoal.

O governo está descartando a maioria das restrições pandêmicas a partir de 19 de julho na Inglaterra, argumentando que a distribuição rápida de vacinas contra Covid-19 praticamente acaba com o elo entre infecções e doenças graves ou mortes.

Tesco, Sainsbury's, Asda, Morrisons e Aldi disseram que preferiam que funcionários e clientes continuassem usando máscaras.

Os grupos, que estão entre os maiores empregadores do setor privado britânico, disseram que manterão outras medidas de segurança em vigor, como limites ao número de pessoas nas lojas, telas de proteção nos caixas e limpeza constante.

"Estamos pedindo a nossos clientes e colegas que escolham a segurança", disse o Tesco, o maior grupo de supermercados do Reino Unido.

Uma pesquisa de opinião pública divulgada nesta quinta-feira pela Kantar Public revelou que dois terços das pessoas querem que algumas, a maioria ou todas as restrições do coronavírus sejam mantidas e que 60% pensam que todos deveriam continuar usando máscaras em lojas e no transporte público.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, admite que uma onda de infecções e mais mortes quando as restrições acabarem são inevitáveis, mas disse que seria pior manter a economia desativada e ressaltou o sucesso da campanha de vacinação.

(Por James Davey)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos