Supermercados do estado de SP venderão álcool em gel a preço de custo

ANA PAULA BRANCO
**ARQUIVO** SÃO PAULO, SP, 26.02.2020 - Com medo da contaminação por coronavírus, pessoas estão comprando álcool gel e algumas farmácias já estão ficando sem estoque. (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A partir de segunda-feira (23), supermercados deverão vender frascos de álcool em gel a preço de custo em todo o estado de São Paulo.

A decisão é fruto de um acordo de um comitê executivo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, formado por representantes do governo do estado e empresários. O setor supermercadista foi representado pela Apas (Associação Paulista de Supermercados).

Raridade nas prateleiras de supermercados e farmácias, o álcool em gel é um dos principais itens recomendados por autoridades de saúde para prevenção e combate ao novo coronavírus.

A medida ainda não abrange o álcool em gel vendido em farmácias, mesmo aquelas que funcionam dentro de supermercados.

"A partir de 23 de março, os supermercados venderão o produto com margem zero. Nenhum valor adicional", afirmou o governador João Doria.

"Isso certamente vai impor uma redução no preço para o consumidor", acrescentou.

Doria também afirmou que o acordo foi facilitado por uma decisão do Ministério da Saúde. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) permitiu alteração nos protocolos de produção do álcool em gel para aumentá-la na escala exigida pela pandemia.

Segundo o governador, o preço promocional deve começar a valer a partir da próxima segunda-feira (23). Os lojistas se comprometeram a praticar no varejo o valor que os produtores cobrarem no atacado pelo álcool em gel.


PREVEmÇÃO

Lugares públicos abertos

-Evite aglomerações

-Parques e praças estão liberados se a pessoa não estiver com sintomas de gripe ou resfriado


Lugares públicos fechados

-Restrinja o máximo possível

-Evite se apoiar no corrimão ou em móveis

-Mantenha a distância mínima de um metro de outras pessoas


No banco

-Se for imprescindível ir, use máscara e álcool gel 70% nas mãos

-A máscara deve ser descartada após o uso

-Ao se despedir, não dê a mão, não beije nem abrace o funcionário


No supermercado

-Evite ir ou vá apenas quando for necessário

-Se possível, peça para um parente ou vizinho menos vulnerável fazer as compras necessárias


Na igreja

-Evite contatos de afeto, como beijo, abraço ou aperto de mão


Em casa

-Abra janelas e mantenha os ambientes ventilados

-Recuse visitas de pessoas que estejam com sintomas de gripe ou resfriado

-Não compartilhe utensílios de cozinha, como copos, pratos e talheres e lave-os após o uso

-Se seguir as orientações de higiene pessoal, não precisará desinfetar a casa com álcool, por exemplo

-Se estiver com sintomas de gripe ou resfriado, evite sair de casa


Higiene pessoal

-Lave as mãos frequentemente ou aplique álcool em gel

-Não há necessidade de usar um sabonete bactericida

- Evite levar as mãos a nariz, olhos e boca

-As mãos tocam muitas superfícies e podem estar contaminadas. Ao tocar nariz, olhos e boca, você poderá levar o vírus para dentro do seu corpo

-Ao tossir ou espirrar, cubra o rosto com o cotovelo

-Medidas como essa evitam que o vírus se espalhe no ar quando alguém tosse ou espirra


Lenço de pano

-Deixe guardado na gaveta e só volte a usar quando passar a epidemia

-Use papel higiênico para assoar o nariz e o descarte após o uso