SuperVia divulga nova grade operacional dos trens e passageiros criticam a mudança

Yasmin Setubal
·4 minuto de leitura
Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo

88451559_RI Rio de Janeiro RJ 12-06-2020 - Pandemia Covid-19 Trem de Japeri circulando com lotação r.jpg

Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo

RIO - A SuperVia divulgou nesta terça-feira (3) a nova grade de horários dos trens que entrará em vigor já na próxima quinta-feira (5). A concessionária decidiu ampliar o intervalo de saída dos transportes de todos os ramais e reduzir o número de viagens.

No geral, a SuperVia aumentou em média dois minutos no tempo da programação dos trens nos horários de pico da manhã (entre 5h e 8h) e da tarde (das 17h às 19h). O ramal Belford Roxo e o transporte que cumpre o trajeto Campo Grande x Santa Cruz, no entanto, marcarão quatro minutos a mais para iniciarem o circuito no segundo período da hora de ponta, fazendo o usuário esperar 29 e 19 minutos, respectivamente.

Usuário frequente do serviço ferroviário do Rio, José Guilherme Barbosa, de 24 anos, já recorreu aos trens de todos os ramais para se locomover pela cidade. Não satisfeito com o trabalho da SuperVia, inclusive durante esse período da pandemia, o professor de educação física já chegou a enviar reclamações para as redes sociais da concessionária. Para ele, a nova grade de horários vai piorar a situação.

— Acho o serviço péssimo, e depois dessa pandemia piorou ainda mais. Eles primeiro tiraram o ramal Santa Cruz, que aumentou muito o tempo de viagem, depois eles ainda aumentaram o intervalo do Japeri x Central — comenta o morador de Marechal Hermes. — Acho que a demanda diminuiu, sim. Mas o que acontece é que antes ficava super mega-lotado, hoje só fica superlotado. Por conta dessas alterações eu preciso me programar muito mais cedo.

Francisco Lopes, de 64 anos, depende dos trens do ramal Belford Roxo toda semana por conta do comércio que tem no Centro. Ele classifica o serviço da Supervia como o "pior possível" e reclama do longo intervalo que a concessionária estabelece.

— É a pior programação que existe. Já começa que domingo a gente quase não tem trem, são quase duas horas de intervalo. Hoje, a gente veio num trem que mal conseguimos entrar de tão cheio. A SuperVia precisa olhar o lado dos passageiros, porque somos nós que pagamos pelo serviço — adverte o morador de Barros Filho.

As decisões que a SuperVia tomou ao longo da pandemia também não agradaram Rosélia Silva, de 51 anos. A passageira do ramal Santa Cruz comenta que é difícil chegar no horário dos compromissos utilizando o serviço da concessionária, e prevê uma piora do sistema de transporte depois da implementação da nova programação dos trens.

— Eu não estou entendendo mais nada. Antes dessas mudanças que eles fizeram, como aumentar o intervalo dos trens e transferir o Santa Cruz para a linha do parador, a vida era muito mais simples. O trem está confuso. Para resolver minhas coisas tenho que sair muito cedo de casa. Teve um dia que saí de Nova Sepetiba às 8h, só consegui pegar o trem 10h e cheguei no Centro às 12h. Quase que eu perco o horário do meu compromisso, demora muito. Eles falam que a demanda diminuiu, mas o trem também vem lotado — diz a autônoma.

A SuperVia alega que levou em consideração uma diminuição de 40% da demanda pelo transporte ferroviário desde o começo da pandemia, o que corresponde a uma perda de 56 milhões de passageiros, resultando num déficit financeiro por volta dos R$ 247 milhões. Os trens da concessionária atendem a capital do Rio e mais 11 municípios da Baixada Fluminense.

Pico da manhã

Deodoro – Santa Cruz (Trens paradores)

Entre Santa Cruz e Benjamim do Monte – intervalo médio de 16 minutos

Entre Campo Grande e Central do Brasil – intervalo médio de 11 minutos

As estações Deodoro, Madureira, Olímpica de Engenho de Dentro, Maracanã e São Cristóvão também são atendidas pelos trens expressos do ramal Japeri, com intervalo médio de 7,5 minutos.

Ramal Japeri (Trens expressos)

Entre Nova Iguaçu e Japeri – Intervalo médio de 15 minutos

Entre Central e Nova Iguaçu – Intervalo médio de 7,5 minutos

Ramal Belford Roxo (Trens paradores)

Intervalo médio de 25 minutos

Ramal Saracuruna

Central a Gramacho - intervalo médio de 12 minutos

Gramacho a Saracuruna - intervalo médio de 23 minutos

Pico da tarde

Deodoro - Santa Cruz (Trens paradores)

Entre Central do Brasil e Campo Grande – intervalo médio de 9,5 minutos

Entre Campo Grande e Santa Cruz – intervalo médio de 19 minutos

As estações Deodoro, Madureira, Olímpica de Engenho de Dentro, Maracanã e São Cristóvão também são atendidas pelos trens expressos do ramal Japeri, com intervalo médio de 8,5 minutos.

Ramal Japeri (Trens expressos)

Entre Central e Nova Iguaçu – Intervalo médio de 8,5 minutos

Entre Nova Iguaçu e Japeri – Intervalo médio de 17 minutos

Ramal Belford Roxo (Trens paradores)

Intervalo de 29 minutos

Ramal Saracuruna

Central a Gramacho - intervalo médio de 13 minutos