SuperVia terá que distribuir 130 mil bilhetes gratuitos após transtorno por retirar 40 trens de operação

SuperVia retirou 40 trens de circulação em novembro

Passageiros que foram prejudicados em novembro pela retirada de circulação de 40 trens da SuperVia que apresentaram defeitos de fabricação serão compensados com a emissão de 130.435 bilhetes gratuitos da concessionária. A decisão é resultado de um Termo de Compromisso assinado nesta segunda-feira entre a Defensoria Pública do Rio de Janeiro, a SuperVia e a Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários, Metroviários e de Rodovias (Agetransp).

Cada pessoa terá direito a utilizar apenas dois bilhete gratuitos que serão distribuídos em até 45 dias exclusivamente nos ramais de Japeri, Deodoro, Santa Cruz e Saracuruna. As estações onde os passageiros poderão fazer a retirada das passagens ainda serão definidas pela SuperVia.

O número de bilhetes que serão distribuídos corresponde à divisão do valor da indenização coletiva de R$ 600 mil definida pela Defensoria pelo preço da passagem de trem que, atualmente, é de R$ 4,60.

O Termo de Compromisso também determinou um cronograma para que as composições voltem a circular normalmente. Já que os trens suspensos estavam com um problema nas caixas de tração, fornecidas pela empresa alemã Voith ao fabricante chinês CRRC,  todos os trens operados pela SuperVia devem voltar a circular com caixas novas e temporárias a partir do dia 17 de janeiro. A partir do dia 22 de setembro, todos os 70 trens fornecidos pelo consórcio CRRC devem voltar a operar com caixas novas e definitivas.

Durante o período em que for realizada a troca das caixas de engrenagem provisórias para as definitivas — de 20 de abril a 22 de setembro de 2020 —  não pode haver retirada de mais de quatro trens de circulação, simultaneamente, para o mesmo fim. Outros tens só podem sair de circulação para o reparo com o retorno da unidade anterior.