Oito mulheres são condenadas à prisão perpétua no Iraque por pertencer ao EI

Bagdá, 3 mai (EFE).- Oito mulheres estrangeiras foram condenadas nesta quinta-feira à prisão perpétua pelo Tribunal Penal Central de Bagdá pela filiação ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI), anunciou o Conselho Supremo de Justiça iraquiana.

Três das condenadas procedem da Turquia, outras três do Azerbaijão, uma do Uzbequistão e outra da Síria, precisou em comunicado da organização judicial.

As oito mulheres serão deportadas depois que cumpram a condenação de prisão perpétua, que no Iraque corresponde a um período que oscila de 20 a 21 anos.

Em dezembro, o primeiro-ministro iraquiano, Haidar al Abadi, anunciou o final da guerra contra o EI no país, que se prolongou por três anos depois que o grupo conquistou quase a metade do território iraquiano em 2014.

Centenas de membros do grupo ou suspeitos de colaborar com a organização foram detidos, dos quais dezenas foram condenados à morte ou à prisão perpétua. EFE