Suprema Corte da Pensilvânia vai analisar recurso de Trump sobre milhares de votos

Por Tom Hals
·1 minuto de leitura
.
.

Por Tom Hals

(Reuters) - A Suprema Corte do Estado norte-americano da Pensilvânia informou nesta quarta-feira que vai analisar recurso da campanha do presidente Donald Trump contestando milhares de votos enviados pelo correio na Filadélfia que não continham informações nos envelopes.

Um tribunal inferior decidiu na sexta-feira contra a equipe eleitoral de Trump, que buscava invalidar 8.329 cédulas na Filadélfia, a maior cidade do Estado, porque os envelopes não tinham informações como nomes impressos, data ou endereços.

A campanha não alegou que as cédulas eram fraudulentas.

O presidente eleito, Joe Biden, venceu na Pensilvânia por uma vantagem de cerca de 82.000 votos, de acordo com a Edison Research.

Uma decisão da Suprema Corte da Pensilvânia provavelmente afetaria a votação em todo o Estado, embora o número não seja claro.

Em um caso separado que provavelmente será afetado por uma decisão da Suprema Corte, Nicole Ziccarelli, uma candidata republicana ao Senado estadual, disse em documentos judiciais que buscava invalidar 2.349 cédulas no condado de Allegheny, que inclui Pittsburgh, por causa da falta de datas nos envelopes.

A equipe de Trump tem aberto vários processos buscando derrubar o resultado da eleição na Pensilvânia, o que será vital se o presidente espera ter sucesso em sua tentativa de reverter a eleição. O presidente tem alegado, sem mostrar provas, que a eleição foi roubada, mas sua equipe não obteve nenhuma vitória significativa nos tribunais.

(Reportagem de Tom Hals em Wilmington, no Delaware)