Suprema Corte da Quênia confirma vitória de William Ruto na eleição presidencial

A Suprema Corte da Quênia confirmou nesta segunda-feira (5) a vitória de William Ruto na eleição presidencial do dia 9 de agosto, contestada por seu rival Raila Odinga por suposta fraude.

"A decisão é unânime. Os recursos são indeferidos e, portanto, declaramos o primeiro candidato (William Ruto) como presidente eleito do Quênia", disse a presidenta da Suprema Corte, Martha Koome.

Odinga, candidato da oposição e apoiado pelo presidente anterior Uhuru Kenyatta durante as eleições, contestou os resultados divulgados no dia 15 de agosto pela comissão eleitoral (IEBC) que, segundo ele, foram uma "farsa".

De acordo com os dados, ele foi superado pelo atual vice-presidente Willian Ruto por aproximadamente 233 mil votos (50,49% contra 48,85%) em uma das eleições mais disputadas nos últimos anos do país.

William Ruto acusou o adversário de tentar ter "uma segunda chance, com uma nova eleição forçada pela justiça".

Desde 2002 todas as eleições presidenciais na Quênia foram contestadas e, em alguns casos, provocaram incidentes violentos. Em 2007, os confrontos civis causaram mais de 1.100 mortes.

Neste ano, a eleição do dia 9 de agosto ocorreu normalmente, mas o anúncio dos resultados na semana seguinte foi caótico.

Pouco antes do anúncio, quatro dos sete membros da comissão eleitoral se distanciaram dos resultados e culparam o presidente do órgão, Wafula Chebukati, de uma gestão "opaca".

ho-amu/avl/zm/ms