Suprema Corte dos EUA concede acesso a declarações fiscais de Trump

A Suprema Corte dos Estados Unidos abriu caminho nesta terça-feira (22) para que as declarações fiscais do ex-presidente Donald Trump sejam entregues a um comitê da Câmara dos Representantes, de maioria democrata.

Trump, de 76 anos, que anunciou na semana passada que voltará a concorrer à Casa Branca em 2024, passou anos lutando para manter suas declarações fiscais em segredo.

Ao contrário dos presidentes americanos desde a década de 1970, Trump se recusou a divulgar suas declarações fiscais enquanto estava no cargo e recorreu ao tribunal para bloquear o pedido do Congresso.

Essa luta legal parece ter chegado ao fim nesta terça-feira, quando a Suprema Corte decidiu que as declarações deveriam ser entregues ao Comitê de Meios e Recursos da Câmara dos Representantes.

Esse comitê solicitou declarações fiscais de Trump e de suas entidades comerciais relacionadas para o período de 2015 a 2020.

Entregar as declarações ao comitê não significa necessariamente que estas se tornarão públicas.

A medida ocorre com apenas algumas semanas de legislatura restantes no atual Congresso e os republicanos assumirão o controle da Câmara dos Representantes em janeiro, depois de conquistar uma maioria apertada nas eleições de meio de mandato de 8 de novembro.

Embora a Suprema Corte tenha sido profundamente renovada por Trump, seus magistrados nunca decidiram a seu favor, principalmente ao autorizar em 2020 a transferência de seus registros fiscais e documentos empresariais para o escritório do promotor distrital de Manhattan.

Os promotores de Manhattan acusaram a Trump Organization de ocultar a remuneração que pagou aos principais executivos entre 2005 e 2021.

cl/tjj/atm/gm/am/mvv