Suprema Corte dos EUA examinará anulação de pena de morte para co-autor de atentado de Boston

·1 minuto de leitura
Djokhar Tsarnaev, co-autor do atentado de Boston de 2013

A Suprema Corte dos Estados Unidos concordou nesta segunda-feira (22) em estudar a anulação da sentença de morte de Djokhar Tsarnaev pelo atentado à bomba na Maratona de Boston em 2013.

O governo Donald Trump fez essa solicitação em outubro.

Embora seu sucessor democrata, Joe Biden, tenha dito que se opõe à decisão, seu governo deixou que o pedido do governo republicano seguisse seu curso e nesta segunda-feira os nove juízes da Suprema Corte concordaram em decidir sobre ela, sem dar explicações, como é habitual.

O estudante de origem chechena Djokhar Tsarnaev foi condenado à morte em junho de 2015 por plantar duas bombas com seu irmão mais velho, Tamerlan, perto da linha de chegada da Maratona de Boston. Três pessoas morreram e 264 ficaram feridas.

Sua defesa sempre sustentou que o jovem, na época com 19 anos, estava sob influência do irmão mais velho, morto pela polícia três dias após o ataque.

Durante a fuga, os dois irmãos atiraram em um agente.

Em 31 de julho, um tribunal de apelação de Boston anulou a sentença de morte de Tsarnaev, citando irregularidades na escolha do júri. Os juízes devolveram o caso a outro tribunal, observando que pelo menos uma sentença de prisão perpétua deveria ser imposta.

Mas Donald Trump criticou a decisão, dizendo que "a pena de morte raramente era tão merecida" como para Tsarnaev.

O governo Trump, um defensor ferrenho da pena capital, realizou um número recorde de execuções federais (13) nos últimos meses de seu mandato.

chp/vgr/mps/gma/mr