Surfe ganha museu no Rio com pranchas históricas, quilhas e fotografias

A história do surfe nacional está reunida no Museu do Surf, inaugurado por Rico de Souza no Recreio Shopping. O atleta e empresário Rico de Souza, um dos pioneiros no esporte no país, é o responsável pela curadoria e disponibilizou itens de seu acervo pessoal, como mais de 30 pranchas e outras 60 peças, incluindo alaias, monoquilhas, biquilhas, triquilhas e madeirites.

Os itens foram usados por ele e outros atletas de renome. Está lá, por exemplo a prancha que Eraldo Gueiros usou ao surfar a Pororoca pela primeira vez; outra de Pedro Calado, campeão de ondas gigantes; e uma do americano Greg Noll, considerado uma lenda do esporte. No espaço também estão expostas fotografias e artigos.

Camarão e Pedrinho: dupla popular no Recreio surfa sem jet-ski ou colete e se arrisca no mar grande por puro prazer

Rock in Rio: prefeitura inicia cadastramento de veículos dos moradores do entorno

— O Recreio é o bairro onde moro, pego onda, tenho meus negócios. E o que considero como o melhor de surfe da cidade. É gratificante poder apresentar um pouco da cultura do nosso esporte por meio do museu, que tem artigos que fazem parte da história do surfe mundial — afirma Rico.

O espaço de 80 metros quadrados, no 1º piso do Recreio Shopping, tem entrada gratuita e ficará montado por tempo indeterminado. O horário de funcionamento é o mesmo do centro comercial. Outras informações pelo site recreioshopping.com.br/.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos