Surto de monkeypox pode ser eliminado na Europa, diz OMS

Vacinação contra monkeypox em Nice

Por Natalie Grover

LONDRES (Reuters) - É possível eliminar o surto de monkeypox na Europa, disseram autoridades da Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta terça-feira, destacando evidências de que a contagem de casos está diminuindo em alguns países.

Há sinais encorajadores de um declínio semanal sustentado no aparecimento de casos em muitos países europeus, incluindo França, Alemanha, Portugal, Espanha e Reino Unido, bem como uma desaceleração em algumas partes dos Estados Unidos, apesar da escassez no suprimento de vacinas.

"Acreditamos que podemos eliminar a transmissão sustentada humano-humano da monkeypox na região (europeia)", disse o diretor regional da OMS para a Europa, Hans Kluge. "Para avançar para a eliminação... precisamos urgentemente intensificar nossos esforços."

Os fatores significativos por trás da desaceleração parecem ser a detecção precoce, o que leva os pacientes a se isolarem mais cedo, e as mudanças comportamentais, disse Catherine Smallwood, autoridade sênior de emergência e gerente de incidentes de monkeypox da OMS/Europa em uma coletiva de imprensa.

"Temos algumas evidências anedóticas muito boas de que as pessoas, particularmente homens que fazem sexo com homens que estão em grupos de risco específicos, estão muito mais informadas sobre a doença".

Mais de 47.600 casos confirmados em 90 países onde a monkeypox não é endêmica foram relatados desde o início de maio. A OMS declarou o surto uma emergência de saúde global.

(Reportagem de Natalie Grover em Londres)