Suspeito de ataque em desfile no Wisconsin estava solto sob fiança

·1 min de leitura
Autoridades isolam área de ataque a desfile nataliano em Waukesha, no Estado norte-americano de Wisconsin

Por Brendan O'Brien e Cheney Orr

WAUKESHA, Estados Unidos (Reuters) - O homem acusado de lançar o carro deliberadamente contra um desfile natalino perto da cidade norte-americana de Milwaukee, matando cinco pessoas e ferindo dezenas, estava solto sob fiança devido a um caso de abuso doméstico e é suspeito de outro incidente violento ocorrido mais cedo no mesmo dia, disseram autoridades na segunda-feira.

Darrell Brooks, de 39 anos, foi preso perto do local do ataque de domingo em Waukesha, no Estado de Wisconsin, e é alvo de cinco acusações de homicídio doloso, disse o chefe de polícia de Waukesha, Dan Thompson.

Além das cinco pessoas mortas, cujas idades vão de 52 a 81 anos, 48 ficaram feridas, entre elas seis crianças que continuavam hospitalizadas em estado grave na segunda-feira.

Entre as vítimas estão membros do autodenominado grupo "Vovós Dançarinas", de acordo com um comunicado publicado também na segunda-feira no Facebook.

Thompson disse que o motivo do ataque ainda é um mistério, mas que está claro que o suspeito agiu intencionalmente.

"Ele dirigiu diretamente sobre as barricadas e os policiais", disse Thompson em um briefing, acrescentando que as autoridades descartaram o terrorismo como motivo. A procuradora do condado de Waukesha, Sue Opper, disse que o suspeito agiu sozinho.

A polícia não perseguia Brooks quando ele invadiu o desfile, mas um policial atirou para tentar deter o veículo utilitário esportivo, segundo o chefe de polícia.

(Reportagem adicional de Peter Szekely e Tyler Clifford em Nova York, Mark Hosenball, Katharine Jackson e Christopher Gallagher em Washington e Radhika Anilkumar em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos